Internet Mano

O juiz Ygor Vieira de Figueiredo, que conduz a 3ª Vara Criminal da comarca de União dos Palmares negou a absolvição sumária do ex-governador e determinou que fosse marcada audiência de instrução e julgamento no processo que Manoel Gomes de Barros responde por posse e porte ilegal de arma de fogo.

Durante a Operação Taturana, desencadeada pela Polícia Federal, a sede da fazenda do ex-governador foi revistada por ordem judicial em busca de documentos que comprometessem o filho do ex-governador, o deputado estadual Nelito Gomes de Barros, acusado de ser um dos operadores dos desvios de verbas da Assembleia Legislativa de Alagoas. Contudo os policiais que cumpriam a busca e apreensão se surpreenderam com o verdadeiro arsenal encontrado em posse do ex-governador.

Na fazenda foram encontradas diversas armas, entre elas uma submetralhadora Taurus Famae ponto 40. O ex-governador foi preso em flagrante, sendo liberado posteriormente por força de um habeas corpus.

O juiz negou solicitou ainda, que a Polícia Federal informe o paradeiro dos policiais que efetuaram a prisão do ex-governador e, por fim, determinou que fosse marcada audiência de instrução e julgamento.