Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Grilo

Por unanimidade, o Tribunal de Justiça de Alagoas concedeu o habeas corpus favorável ao fazendeiro, Fernando Medeiros, acusado de participação na morte do empresário Jair Gomes de Oliveira, o Grilo. O crime ocorreu no passado na cidade de Palmeira dos Índios.

Medeiros que vai responder o crime em liberdade, passou 90 dias presos após ter tido sua prisão preventiva decretada pelos juízes da 17ª Vara Criminal da Capital – Crime Organizado.


A polícia apontou Fernando Medeiros como o autor intelectual do assassinato, que contou com a participação de cincos pessoas. A vítima, Jair Gomes de Oliveira, conhecido como 'Grilo', foi executado com vários tiros, em frete ao Colégio Cristo Redentor, localizado no Centro da cidade de Palmeira dos Índios, em novembro de 2010.

Grilo estava se deslocando para uma partida de futebol entre amigos, quando foi alvejado por quatro tiros na cabeça, deflagrados por dois homens que estavam em uma motocicleta.


Confissão

Durante as investigações, um dos assassinos, Manoel Araujo, vulgo “Mane” confessou para a Polícia que recebeu R$ 2 mil, para executar o empresário e que o crime foi encomendado pelo fazendeiro e esposo da vice-prefeita de Palmeira dos Índios, Fernando Medeiros.

Na època do crime, a reportagem do Cada Minuto apurou que as investigações da polícia apontaram que Medeiros teria programado há dois anos a morte de Grilo.