Mortes por tuberculose relacionadas à aids dobram em 2007, diz OMS

  • 25/03/2009 07:35
  • Saúde
Estudo divulgado hoje (24) constata que, em 2007, foram contabilizados 1,4 milhão de novos casos de tuberculose em pessoas infectadas pelo vírus do HIV. No mesmo ano foram registradas 456 mil mortes por tuberculose associadas ao HIV -  número duas vezes maior que o do ano anterior.

Os dados fazem parte do Relatório Global de Controle de Tuberculose 2009 divulgado hoje (24), Dia Mundial da Tuberculose, pela Organização Mundial da Saúde, no Rio de Janeiro, durante o 3º Forum Mundial de Parceiros Stop TB.

Segundo o diretor do departamento de Combate à Tuberculose da Organização Mundial da Saúde (OMS), Mario Raviglione, isso não significa que o número real de casos tenha duplicado entre 2006 e 2007, mas que houve um aumento de testes de HIV entre pacientes de tuberculose, sobretudo na África.

“Ainda assim, o número é muito preocupante. Pelo menos um terço das quase 33 milhões de pessoas que têm HIV está infectado com a bactéria da tuberculose e é a maior causa das mortes em pessoas com HIV. É fundamental que os países combinem os tratamentos de HIV e turbeculose”, defendeu.

Raviglione elogiou o programa brasileiro de combate à aids que, segundo ele, é exemplar e inovador.

Segundo o diretor do Programa Nacional de Combate à Tuberculose do Ministério da Saúde do Brasil, Dráurio Barreira, ao contrário da maioria dos países, o Brasil não tem apresentado aumento no número de pessoas com aids infectadas com tuberculose.

“Fomos pioneiros no acesso universal ao tratamento com anti-retroviral. E sabemos que tratar a aids evita a tuberculose. Além disso, temos como prioridade dos dois programas a profilaxia e o controle da co-infecção de tuberculose-aids. E porque nos antecipamos, temos felizmente taxas de co-infecção muito menores do que o resto do mundo.”

A tuberculose é uma doença contagiosa, transmitida por meio de tosse, fala e espirro de uma pessoa infectada pelo bacilo de Koch.