A criação de oito novas delegacias especializadas na Capital e no interior, além de mais uma Central de Polícia e uma Casa de Custódia em Maceió são alguns dos avanços alcançados pela Polícia Civil de Alagoas, a partir da edição pelo governador Teotonio Vilela Filho, da Lei Delegada Nº 44, publicada neste sábado (9), no Diário Oficial do Estado.

A reestruturação da instituição, de acordo com o delegado-geral Marcílio Barenco, reforçará o trabalho repressivo realizado pela Polícia Civil, especialmente no combate ao tráfico de drogas, crimes de roubo, contra o meio ambiente, contra as minorias, e ainda oferecerá maior proteção aos turistas.

Além disso, segundo ele, a criação de mais uma Central de Polícia em Maceió vai melhorar o atendimento aos cidadãos. A nova Central ficará situada na parte alta da cidade e atenderá à população daquela área que vem crescendo de forma acentuada nos últimos anos.

“Nossa idéia é criar mais uma delegacia plantonista. Assim, duas plantonistas funcionarão na atual Central de Polícia, no bairro do Prado, e outras duas, na nova Central da parte alta da Capital”, explicou o delegado-geral.

Uma nova casa de custódia também será implantada em Maceió nos mesmos moldes da que já existe no prédio anexo ao 9º Distrito da Capital, no bairro do Jacintinho.

Outra grande conquista foi a criação de três novas Delegacias de Repressão ao Narcotráfico (DRNs) no Estado. Elas estarão localizadas nas cidades de Delmiro Gouveia, Arapiraca e União dos Palmares. Anteriormente, existia apenas uma em Maceió.

“Esse era um dos maiores reclamos da população, especialmente num momento em que o tráfico de drogas vem crescendo em Alagoas, como em todo o país. Cada delegacia terá jurisdição na região onde esteja localizada, e assim estaremos cobrindo todo o Estado”, explicou Marcílio Barenco.

Para acelerar o processo de implantação das DRNs, inicialmente os delegados regionais de Delmiro Gouveia, Arapiraca e União dos Palmares responderão pela titularidade das especializadas que passarão a atuar de imediato.

Também foram criadas as delegacias especializadas de Combate aos Crimes Contra as Minorias; de Combate aos Crimes Contra o Meio Ambiente; de Proteção ao Turista e a de Roubos da Capital. Esta última ficará encarregada da apuração dos roubos (crime contra o patrimônio com o uso de violência), desafogando o trabalho das distritais de Maceió.

A região de Arapiraca também foi beneficiada com a criação da Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos e Cargas, juntando-se à especializada já existente em Maceió.