Arquivo / Minuto Arapiraca Téo Vilela

Durante o lançamento da segunda etapa do recadastramento de eleitores para identificação biométrica, o governador Teotônio Vilela Filho afirmou que, na próxima segunda-feira (11), irá se pronunciar sobre declarações feitas por sindicalistas acerca do reajuste concedido ao funcionalismo público estadual. Após o anúncio, os servidores afirmaram ter se frustrado com o percentual de 5.91% do Governo.

“A porta de negociação não está fechada. Mas, na próxima semana falarei mais sobre o assunto”, resumiu Teotônio.

O reajuste salarial teve como base o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 2010 e o acréscimo será aplicado em duas etapas. A primeira parcela será no dia 1º de maio e a segunda no mês de novembro.

“O estado de Alagoas não tem condições financeiras de aplicar o reajuste de forma imediata. Mesmo com essa divisão acarretará em um grande impacto na folha salarial do estado”, frisou Vilela.

Reclamações

Segundo representantes dos Sindicatos dos Médicos e dos policiais civis, o reajuste não representa “nada” na conta dos servidores. Eles acreditam que o valor irá causar revolta entre o funcionalismo.

Já para a diretoria do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do estado de Alagoas (Sinteal), o reajuste foi “vergonhoso” e a categoria promete realizar uma manifestação em forma de protesto.