O Ministério Público Estadual abrirá um procedimento investigatório para apurar a responsabilidade da Eletrobras em relação às constantes quedas de energia em Maceió. Para se ter ideia, nos últimos 10 dias úteis, a região do Poço, onde está localizado o MPE, ficou às escuras em quatro oportunidades. O procurador-geral de Justiça, Eduardo Tavares, quer que a empresa seja obrigada a adotar medidas com o objetivo de cessar as oscilações de tensão e quedas de energia elétrica que vêm ocorrendo diariamente no município, deixando a população com prejuízos financeiros devido ao serviço oferecido pela Eletrobras.

Segundo Eduardo Tavares, a situação é caótica e preocupante, o que motivou o Ministério Público a instaurar o procedimento investigatório para apurar os problemas de falta de energia elétrica no município. “A má prestação do serviço que vem sendo oferecida tem tornado a vida dos cidadãos bem mais difícil. Quase que diariamente constantes quedas de energia elétrica e oscilações de tensão prejudicam o trabalho e a vida da população, o que tem causado danos em aparelhos eletrodomésticos e computadores”, explicou.

Praticamente todos os dias são protocoladas reclamações de consumidores apresentando prejuízos ocasionados com as quedas de energia e a oscilação de tensão. O procedimento investigatório pode terminar com a propositura de uma Ação Civil Pública contra a Eletrobras. “Queremos explicações convincentes sobre o que está acontecendo. A empresa está federalizada, mudou de nome, afirma até que cresceu, mas a qualidade do serviço caiu bastante”, destacou o procurador-geral de Justiça.