Assessoria PM Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Armas

O corregedor-geral de Justiça, desembargador James Magalhães de Medeiros concedeu uma entrevista coletiva na tarde desta segunda-feira (4) para informar as medidas que estão sendo tomadas para apurar o sumiço das armas do Fórum de Arapiraca. Segundo ele, o esquema foi descoberto através de Jackson Costa, que recebeu delação premiada após se apresentar à polícia no último dia 30.

Os policiais militares José Wilson Pedro e Rosalvo Pedro da Silva, que eram lotados no Fórum, foram detidos, acusados de envolvimento no esquema. Magalhães pediu que a Polícia Civil faça uma investigação para identificar se existem outros envolvidos no sumiço das armas e informou que a Corregedoria vai realizar correições em todas as Varas do Estado, para saber se problemas semelhantes acontecem em outros municípios.

“Lamentamos a postura das pessoas envolvidas nesse esquema. Não importa quem tenha participado, se os responsáveis forem magistrados ou qualquer outra pessoa eles serão punidos. É preciso rigor na apuração desse caso para saber se existem mais envolvidos no sumiço das armas do Fórum de Arapiraca. Iremos solicitar correições em outros municípios”, ressaltou.

O corregedor lembrou que o crime veio à tona após Wilson Santos ser preso por furto, no dia 23 de março. Ele estava com 11 armas em sua residência, destas, 7 tinham saído do Fórum de Arapiraca. Wilson acusou o irmão, Jackson Costa de ser o “dono” das armas.