STF dá direito a novo interrogatório a dez acusados do esquema do mensalão

  • 23/03/2009 12:36
  • Brasil/Mundo
O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Joaquim Barbosa determinou que sejam refeitos os interrogatórios de dez acusados de integrarem o suposto esquema do mensalão --que consistia na compra de votos no Congresso Nacional em troca da aprovação de projetos de interesse do governo. Barbosa é relator do caso.

Serão ouvidos novamente Marcos Valério de Souza, Flávio Guimarães, Ricardo Guimarães, João Bartista de Abreu, Márcio Alaor de Araújo, Ramon Hollerbach, José Genoino, Delúbio Soares de Castro, Rogério Tolentino e Cristiano Paz.

A defesa dos acusados argumentou que não houve a intimação dos advogados para participar dos interrogatórios dos corréus. Também alega que os advogados que participaram não puderam formular perguntas.

Em parecer enviado ao STF, a Procuradoria Geral da República opinou pela nulidade dos depoimentos por entender que os têm o direito de formular perguntas nos interrogatórios onde estiverem presentes.

A ação penal foi aberta em agosto de 2007, quando o plenário do STF recebeu a denúncia do procurador-geral da República, Antonio Fernando Souza, contra os 40 acusados de envolvimento no mensalão.

Entre os denunciados estão os ex-ministros José Dirceu (Casa Civil), Anderson Adauto (Transportes) e Luiz Gushiken (Comunicação do Governo), os deputados petistas João Paulo Cunha (SP) e José Genoino (SP), além do ex-deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ), autor das denúncias do mensalão. O empresário Marcos Valério é acusado de ser o operador do esquema.