Clima esquenta na disputa pela reitoria da Uncisal com acusações entre concorrentes

  • teresa
  • 14/08/2009 16:12
  • Maceió
O clima esquentou na disputa pelo cargo de reitor da Uncisal. Duas chapas concorrem às eleições, que ocorrem no dia 31 de agosto. A Chapa 1 é composta pelas professoras Rozangela Wyszomirska e Almira Alves. Cláudio Soriano e Laís Záu, compõem a Chapa 2.

Segundo a Chapa 1, um debate iria acontecer hoje, mas os integrantes da Chapa 2 não teriam comparecido, de acordo com matéria eviada pela assessoria de Rosângela e Almira. Laís emitiu um comunicado informando que não tinha conhecimento do embate.

Confira o material das duas chapas:

Chapa 1

Dificuldade para explicar problemas da atual gestão da Uncisal é o principal motivo da ausência de Zaú e Soriano

A ausência da chapa 2, composta pelos professores Laís Zau e Cláudio Soriano, candidatos à reitoria da Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (Uncisal), ao debate que seria realizado, hoje pela manhã, na Maternidade Escola Santa Mônica, frustrou servidores e servidoras da unidade hospitalar. O debate seria realizado entre as duas chapas que disputam a reitoria da universidade: a chapa 2, apoiada pela atual gestão da Uncisal, e a chapa 1 – Mudar pra Avançar!, de oposição, composta pelas professoras Rozangela Wyszomirska e Almira Alves.

A espera pela discussão das propostas para a futura gestão da Uncisal terminou com um auditório esvaziado e com a certeza de uma atitude desrespeitosa por parte dos candidatos faltosos. Além de não querer participar do diálogo sério e democrático, organizado por funcionários da própria maternidade, a chapa 2 insiste em tentar instalar uma central de boataria nas unidades da Uncisal, principal motivo do esvaziamento do debate de hoje.

A atitude só reforça a situação de desespero de quem não possui propostas concretas a apresentar e, principalmente, de quem não consegue explicar os problemas que assolam a atual gestão da universidade, gestão da qual os professores Laís Zau e Cláudio Soriano fazem parte.

Ao contrário, a chapa oposicionista Mudar pra Avançar!, composta pelas professoras  Rozangela e Almira, estava pronta para o debate, em local e horário combinados com a comissão organizadora. Em respeito a essa comissão e aos demais funcionários da Maternidade Santa Mônica, as candidatas passaram toda a manhã no auditório da unidade hospitalar, conversando com os presentes.

Debate com os cursos tecnológicos

A presença de Rozangela e Almira no debate da Santa Mônica é mais uma prova de que a chapa 1 nunca recua de qualquer oportunidade de diálogo sério. Ontem à noite, por exemplo, estudantes dos cursos tecnológicos da Uncisal tiveram a oportunidade de conferir de perto as propostas de mudança apresentadas pelas candidatas.

O estudante José Clécio Rocha, de 19 anos, saiu satisfeito com o que ouviu.. “A chapa 1 tem atitude e visão de futuro para os cursos tecnológicos, além de nos tratar com o mesmo respeito e igualdade com que tratam os cursos de bacharelado. As professoras Rozangela e Almira já estão na Uncisal há muito tempo e estão completamente preparadas para assumir a universidade”, disse José Clécio, que cursa Processos Gerenciais em Negócios de Alimentação.

As professoras Rozangela e Almira lamentam a ausência da chapa 2 ao debate na Maternidade Escola Santa Mônica e reiteram o compromisso de agendar uma nova data para o evento. “Todo debate é uma oportunidade de discutir propostas bem elaboradas. E essa foi uma perdida, o que é lamentável. Aguardamos um momento de diálogo sério, no qual as propostas para melhoria da nossa Uncisal não sejam ofuscadas por provocações desnecessárias”, ressaltou Rozangela Wyszomirska.

Chapa 2

Tomei conhecimento, hoje, da tentativa de realização de um debate entre os candidatos à Reitoria da UNCISAL, um procedimento que está ocorrendo sem o meu conhecimento prévio e, evidentemente, sem o meu consentimento.

Além de ser, com muito orgulho e firmeza, candidata à Reitora da nossa Universidade, tendo como companheiro da Chapa 2 o médico Claúdio Soriano, sou, antes de qualquer circunstância, Professora de Medina Legal, Ética Médica e Bioética em praticamente todos os cursos de Graduação e em todos os cursos de Pós-Graduação, tendo, por formação e por prática, estrito cumprimento às minhas obrigações, cujos pilares são oferecer aos nossos estudantes qualidade e pontualidade nos conteúdos que lhes transmito.

Exatamente por primar pela qualidade, pela disciplina e ordem, e pelo respeito aos estudantes desta universidade que é paga com o dinheiro da sociedade, as aulas são estabelecidas em um cronograma pré-fixado. E, por este cronograma, às 10 horas da manhã desta sexta-feira - mesmo horário em que se manobra para realizar um debate para o qual não fui consultada, tenho o dever de ministrar aula da disciplina Ética Médica, para alunos do curso de Medicina.

Prejudicar os alunos de Medicina, que poderia ser, igualmente, de qualquer outro curso com o qual tenha compromisso, para aplicar-me a ação eleitoral, seria, para mim, romper com os meus padrões morais e com os princípios éticos que venho sedimentado ao longo da minha atividade acadêmica e profissional, e que venho me esforçando todo dia para transmitir aos nossos estudantes, de modo a contribuir para a formação de profissionais que sejam, antes de tudo, cidadãos.

Diante do exposto, e entendendo que esse debate não combinado, não acordado, tem todas as características de armação, apresento a todos os servidores e servidoras da Santa Mônica esses esclarecimentos, por não poder, por dever ético e funcional, ausentar-me da sala-de-aula, rompendo um cronograma previamente fixado. Sabem todos os servidores e servidoras da Santa Mônica que, como candidata, como profissional ou como cidadã, estou sempre disposta ao diálogo, como tenho demonstrado nas diversas ocasiões em que, com muita felicidade para mim e meus companheiros de luta, estive aí nessa importante instituição.

Disponho-me, finalmente, a agendar uma nova data para o debate, na próxima semana, por acreditar ser este um momento importante para a construção da democracia.  

Com respeitoso e afetuoso abraço,

Laís Záu
REITORIA Chapa 2