Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

A exoneração de Luciano Barbosa da Secretaria de Estado da Educação, oficializada nesta segunda-feira (01), deixa claros indícios que a luta interna travada no MDB já tem um vencedor.

A chamada “guerra fria” entre Barbosa e Ricardo Nezinho gerou uma espécie de banco de apostas nos bastidores da política arapiraquense. O dilema era saber qual nome encabeçaria a chapa emedebista nas eleições majoritárias para prefeito de Arapiraca.

Por um lado Nezinho confirmava sua candidatura, enquanto Barbosa fazia o mesmo, provocando uma grande interrogação na cabeça dos arapiraquenses. Com a exoneração de Barbosa, a possibilidade da candidatura de Nezinho fica praticamente descartada.

De acordo com uma fonte ligada ao diretório municipal do partido em Arapiraca, a notícia da exoneração de Barbosa gerou grande alvoroço entre os correligionários, que em sua maioria apostavam em sua candidatura à Prefeitura de Arapiraca.

Assim como ocorreu nas duas últimas eleições, o MDB deverá novamente lançar uma chapa puro sangue e, segundo especulações de bastidores, resta à Nezinho indicar o vice de Luciano. O nome mais cotado é de seu irmão, o vereador Rogério Nezinho, um dos poucos a fazer oposição a gestão municipal.

Caso seja candidato, Luciano Barbosa não terá uma missão fácil. O número de candidaturas poderá ser um dos maiores dos últimos anos, tornando o processo ainda mais competitivo e com votação fracionada, vencendo aquele que errar menos.