Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Em um vídeo que viralizou nas redes sociais nesta sexta-feira (24), o pré-candidato a prefeito de Arapiraca Hector Martins (Cidadania), falou mais uma vez sobre o envio de recursos federais para os municípios combaterem a pandemia. Ele afirmou que pretende fiscalizar pessoalmente a aplicação de R$ 8,7 milhões enviados pelo Ministério da Saúde para a prefeitura de Arapiraca. 

“A partir de agora eu, Hector Martins, me comprometo publicamente a enviar requerimento pedindo esclarecimentos à Controladoria e Procuradoria do município, por meio da Lei de Acesso à Informação, para saber como cada centavo desse recurso federal está sendo gasto e, óbvio, caso alguma coisa esteja errada, vamos acionar a Polícia Federal, Ministério Público Federal, Controladoria da União e o que mais for necessário. Não vamos deixar que dinheiro que é do povo seja usado de forma aleatória. Essas informações precisam estar no Portal da Transparência”, declarou.

O advogado criticou a decisão da Câmara Municipal de Arapiraca, que na noite de quinta (23) colocou em votação e não aprovou a criação de uma comissão de fiscalização para atuar exclusivamente na verificação da aplicação dos recursos federais. Martins afirma que até compreende a justificativa dos vereadores que votaram contra, porque uma das atribuições deles é justamente fiscalizar o poder Executivo, mas entende que se os parlamentares atuam de forma coletiva têm mais eficiência do que quando a fiscalização parte de um vereador isolado. 

Segundo o pré-candidato, o cenário político nacional, apesar de merecer muita atenção, não deve tirar o foco para o que está acontecendo em Arapiraca e chamou a atenção para o fato de que, até o momento, a prefeitura não promoveu nenhuma grande ação de combate ao coronavírus que justificasse a aplicação dos recursos do Ministério da Saúde. 

“Em meio à instabilidade nacional criada com a saída do ex-juiz Sérgio Moro do Ministério da Justiça, não podemos tirar os olhos do que está acontecendo em Arapiraca. Quase R$ 9 milhões nas contas do município para o enfrentamento ao Covid-19 e até agora não vimos nenhuma ação de impacto que justifique o uso de tamanho recurso público. O Portal da Transparência do município precisa apresentar detalhadamente o destino do nosso dinheiro”, ressaltou.