Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

O caso da morte da jovem Mariana Torres, que desapareceu após mergulhar no rio São Francisco na última semana, pode ganhar um novo capítulo. É que marcas de violência foram encontradas no corpo de Mariana. Entretanto, apenas o laudo do Instituto Médico Legal (IML) poderá confirmar como a jovem morreu.

O delegado Guilherme Iusten confirmou ao Cada Minuto que o corpo de Mariana estava com sinais de violência, mas disse que ainda aguarda o laudo que só vai ficar pronto na próxima semana.

O corpo de Mariana foi encontrado na última sexta-feira (31), no município de Canhoba, região do baixo São Francisco, no estado de Sergipe. Mariana é filha do delegado Cícero Torres e morreu após um mergulho.

De acordo com informações, um amigo, cujo nome ainda não foi revelado, estava com a jovem no momento do mergulho. 

O Instituto de Criminalística (IC) realizou uma perícia na embarcação em que a jovem e o amigo estavam. O resultado deve ser entregue a Polícia Civil para ajudar a esclarecer as circunstâncias em que morte ocorreu.