Estudante que morreu em Campina Grande não recebeu Tamiflur

  • eduardocardeal
  • 12/08/2009 02:34
  • Brasil/Mundo
O estudante de 13 anos que morreu, no último domingo, dia 9, em Campina Grande, com suspeita da Gripe A, também conhecida como gripe suína, não recebeu a medicação Tamiflur antes de ser transferido para o Hospital Universitário Alcides Carneiro. A informação é do médico Eduardo Lira de Assis, que estava de plantão no último sábado, dia 8, no Hospital Regional de Emergência e Trauma Dom Luiz Gonzaga Fernandes, onde o garoto ficou por mais de meia hora antes de ir para o HU.

A médica Maria José Andrade de Carvalho atendeu o menor e constatou que ele apresentava problemas respiratórios graves e outros sintomas da gripe A (H1N1), mas não receitou a medicação Tamiflur, até porque esta medicação só está disponível nos hospitais considerados referência no tratamento da doença, que no caso da Paraíba são os Hospitais universitários de Campina Grande e de João Pessoa. Diante deste fator e do diagnóstico prévio, a médica tentou transferir imediatamente o estudante para o Hospital Universitário, mas a resposta inicial foi não. A justificativa apresentada foi a falta de pediatra de plantão.

Maria José Andrade tentou novamente a internação acionando diretamente a diretora do HU, médica Alana Abrantes, que prontamente autorizou a transferência do menor. Entretanto, mesmo com a autorização, a médica de plantão na UTI infantil do HU ligou para o Hospital Regional, informando que não havia vaga e que, portanto, o menino não podia ser transferido.

O estudante de 13 anos só foi encaminhado para o Hospital Universitário depois que o Promotor da Infância e da Juventude Herbert Targino tomou conhecimento do caso. Já na unidade hospitalar, referência na Gripe A no estado da Paraíba, o menor apresentou agravamento do quadro de pneumonia e faleceu.