Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Pioneira no ramo da odontologia pediátrica em Arapiraca, a dentista Savia Valeriano apresenta aos seus clientes outra novidade: a coleta de células-tronco a partir da polpa dos dentes de leite.

As células-tronco mesenquimais são importantes e de grande capacidade de proliferação, atuando diretamente na regeneração de tecidos. “Nesse contexto estão às polpas dentárias, que conseguem ser tão boas de preservação e acondicionamento do material quanto o próprio cordão umbilical”, explicou a especialista.

Ainda segundo ela, a coleta do dente acontece assim que tem início o processo de esfoliação natural. “Quando ele, o dentinho de leite, começa a ficar mole pode ser o momento de retirada, mas para isso é necessário um exame clínico simples”, contou.

Cabe ao paciente, no entanto, contatar a empresa de Banco de Células-Tronco, especialista em criogênia - a ciência que mantém vivas as células e tecidos através do frio. O contrato é feito diretamente entre eles. “O processo é muito simples e transparente ao passo que é muito rigoroso e seguro”, acrescentou.

De acordo com Savia, várias doenças começam a ser tratadas a partir de material proveniente de células-tronco, como leucemias e anemias. A lista ainda inclui pesquisa com mais de 360 outros casos degenerativos, da diabetes, chagas e traumas de medulas. “A ciência está evoluindo muito e esperamos que mais pessoas tenham acesso a esse avanço”, afirmou.