Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

A Câmara Municipal de Arapiraca realizou, na noite desta quinta-feira (26), na Comunidade do Brisa do Lago, sua segunda sessão Itinetante do ano, por solicitação do vereador Thiago ML.

Vários apelos dos moradores foram feitos aos vereadores, entre eles, a resolução em definitivo do mal cheiro provocado pela Frigovale, que já se arrasta há muito tempo e não se chega a uma solução.

Os moradores também solicitaram a conclusão das obras da Quadra Polesportiva, que teve início e não foi terminada, onde a comunidade necessita e que, segundo eles, a atual administração municipal havia mandando dois homens ao local para dar início as obras, porém, ao chegarem lá, depois do próprio prefeito Rogério Teófilo ter visitado as obras, deram início a quebra do piso e desapareceram.

Em meio as dicussões, os vereadores Márcio Marques, Melquisedec de Oliveira, Thiago ML, Gilvania Barros e Dr. Fábio afirmaram que a comunidade poderia contar com os 17 vereadores para darem prosseguimento as reivindicações da comunidade.

Todos os vereadores que fizeram o uso da palavra se mostraram interessados em resolver os problemas da comunidade, lembrando, que o Poder Legislativo já havia realizado várias audiência públicas e tribunas livres para discutir os problemas do Brisa do Lago.   

Cerca de oito associações de moradores do bairro foram representadas pelos seus presidentes, que solicitaram aos vereadores melhorias para a comunidade.

Em meio as discussões, houve destaque para uma moradora e professora, Socorro Oliveira, de 34 anos, que pediu ao presidente Jario Barros para quebrar op protocolo e fazer um pedido. Ela disse que havia contraído uma doença chamada de eclanpsia, uma complicação da gravidez em que se verifica hipertensão arterial, quantidade elevada de proteínas no sangue ou outras disfunções em órgãos. A condição pode aparecer antes, durante ou após o parto.

Ela chegou a pesar 112 quilos e até perdeu os movimentos das pernas e hoje, para a surpresa de muita gente, ela pratica a modalidade esportiva de puxar carros utilizando a força do próprio corpo. Esta semana, Socorro puxou uma van, pesando 3.680 quilos e o seu próximo desafio, será puxar um ônibus com pesando 15 toneladas.

“Peço aos senhores vereadores o apoio para mais esta façanha, para mostrar que quando se acredita em Deus, tudo é possível”, disse ela, voltando a solicitar ao presidente Jario Barros, resolver o problema da Quadra.

Justificativa da Prefeitura

Dez minutos depois, o próprio secretário, Daniel Soares, comunicou ao presidente que a empresa responsável pelas obras havia abandonado o serviço e outras, após colocar um material de péssima qualidade e não receber o aval dos engenheiros da prefeitura, que condenaram e outras empresas que participaram da licitação, não estavam legalmente prontas para dar prosseguimento ao serviço.

Ele garantiu ao presidente Jario Barros que irá se reunir com o corpo técnico para encontrar uma solução.