Adalberto Custódio Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

O nome dele é José Cícero Valentim, filho de agricultor que iniciou a vida trabalhando como camelô, prestamista até se tornar presidente da Associação dos Moradores do Bairro Brasília, em Arapiraca.

Em 1988 resolveu lançar-se candidato a vereador e foi o mais votado do seu partido, na época o PDT. Na política, Cícero Valentim foi vereador por quatro vezes consecutivas. Como suplente de deputado estadual, Valentim assumiu a ALE no ano de 2000 após o afastamento do titular.

Cícero Valentim tornou-se conhecido em Arapiraca por doar pequenos lotes para pessoas carentes construírem suas casas. Na cidade são quatro conjuntos residenciais formados dessa forma e que levam o nome do ex-parlamentar.

Em 2018, Valentim resolveu ficar de fora do processo e apoiar sua esposa, Valquíria Valentim, que obteve mais de 9 mil votos para deputada estadual, sendo 7 mil deles conquistados em Arapiraca.

Atualmente, Valentim é o presidente do diretório municipal do Partido Social Democrático (PSD) em Arapiraca e, nas eleições municipais do próximo ano, poderá ser a aposta do deputado federal Marx Beltrão, podendo disputar o comando da Prefeitura.

Em entrevista ao Minuto Arapiraca, Cícero Valentim falou sobre suas intensões políticas, sobre a atual administração, sobre a situação da cidade e o que poderia ser feito para melhorar a vida das pessoas.


ENTREVISTA

O senhor será candidato a prefeito de Arapiraca nas próximas eleições?
Sou uma das peças que fazem parte do projeto do PSD. O melhor nome será definido internamente e de forma coletiva. Se o meu nome for o escolhido estou sim pronto e preparado para disputar o comando da segunda maior cidade do Estado de Alagoas.

 

Qual seria o perfil de Cícero Valentim caso se tornasse prefeito de Arapiraca?
Para se administrar um município, um Estado ou um país, o gestor primeiramente deve ser honesto. O dinheiro gerenciado por um prefeito pertence ao povo e é pra o povo que esses recursos devem ser direcionados, fazendo com que as coisas funcionem de verdade e não apenas na mídia. Um bom prefeito deve trabalhar para todos, desde as classes mais humildes até a classe empresarial, responsável por girar a economia e gerar empregos.

 

Na sua opinião, qual o maior problema enfrentado, atualmente, pelo povo arapiraquense?
Os problemas são muitos. O povo arapiraquense tem sofrido demais com a falta de acesso aos serviços básicos. Nas gestões de Célia e Luciano muitos desses serviços foram criados e implantados em Arapiraca, mas que hoje estão subutilizados ou sem funcionar. Na minha opinião, a essa altura do campeonato, o atual prefeito não deveria se preocupar em construir novos postos de saúde, novas escolas, novos serviços de assistência social. Acho que, na atual situação, ele deveria no mínimo manter, reativar e melhorar tudo aquilo que já está pronto.


 

"O povo arapiraquense tem sofrido demais com a falta de acesso aos serviços básicos"

O senhor poderia citar alguns desses serviços?
Claro. Posso citar como exemplos os postos de saúde do Capim, Zélia Barbosa e Nossa Senhora aparecida, onde o mato vem tomando conta e a população continua sofrendo sem atendimento adequado. Volto a frisar: a essa altura não vale a pena sonhar com mais postos de saúde, mas sim fazer com que os que temos funcionem de verdade, com médicos, medicamentos nas prateleiras e atendimento digno à população.

 

O senhor defende a diminuição ou o aumento das atuais secretarias?
Arapiraca hoje tem muitas secretarias e, muitas delas, ocupadas por secretários de fora, que não conhecem a realidade de Arapiraca. Muitos chegam na segunda e na sexta-feira vão embora, sem nenhum compromisso com a cidade e com o povo. Precisamos sim de pessoas técnicas, competentes e que conheçam a nossa cidade. Nosso projeto é diminuir a quantidade de secretarias e fazer com que cada uma delas funcione de verdade.

 

Caso se tornasse prefeito, quais seriam seus projetos para Arapiraca?
O principal projeto seria a trabalhar a humanização das pessoas. Agora tratando-se de projetos físicos, penso em criar uma Central de Abastecimento (Ceasa), onde os agricultores, principalmente os pequenos, tenham um espaço adequado para comercializarem seus produtos que, muitas vezes, são comercializados no chão das feiras  e aos arredores do mercado público.
Temos que criar, urgentemente, um sistema de coleta seletiva na cidade. Diariamente Arapiraca joga no lixo toneladas de materiais que poderiam se transformar em dinheiro.
Também penso em criar um espaço para a Feira do Fumo, produto esse ainda tão importante para a nossa economia e que, durante décadas, foi a principal fonte de renda das famílias arapiraquenses.
Arapiraca é uma das maiores cidades do Nordeste, mas ainda é muito carente no turismo de negócios e eventos. Garanhuns é um exemplo muito próximo da gente, que tem uma economia basicamente voltada ao turismo de eventos. Posso citar o Festival de Inverno, o Natal de Luz e outras festas que atraem pessoas de todo o Nordeste.

 

Se prefeito for, qual será sua parceria com o Governo do Estado?
A melhor possível. O bom gestor não pode e não deve ficar trocando farpas com o governador ou demais representantes de sua cidade. O bom gestor não deve ser oposição apenas pelas cores ou ideologias de siglas. O bom prefeito deve trabalhar unido com o Governo do Estado, com os deputados e senadores para que possa agregar forças em defesa do interesse das pessoas e não apenas dos próprios interesses ou dos interesses políticos de seu grupo.