Conselho de Ética arquiva outras 7 ações contra Sarney

  • eduardocardeal
  • 08/08/2009 02:23
  • Política
O presidente do Conselho de Ética do Senado, Paulo Duque (PMDB-RJ), arquivou nesta sexta-feira mais sete ações que estavam no Conselho de Ética contra o presidente do Senado José Sarney (PMDB-AP). As denúncias e representações - apresentadas pelos partidos PSDB, Psol e também pelos senadores Arthur Virgílio (PSDB-AM) e Cristovam Buarque (PDT-DF) - tratam de supostas irregularidades envolvendo o nome de Sarney.

Uma das representações apresentadas pelo PSDB pede que Sarney seja investigado por ter supostamente favorecido familiares e amigos por meio de atos secretos: decisões que não receberam a devida publicidade. Já o Psol pedia para que se investigue a denúncia de que Sarney teria omitido da Justiça Eleitoral um imóvel no valor de R$ 4 milhões. Havia também uma representação sobre supostas irregularidades envolvendo a Fundação Sarney. Outra levava a acusação de que o neto de Sarney intermediaria operações de crédito consignado para servidores do Senado.

Na quarta-feira, Duque arquivou outras quatro denúncias contra Sarney e uma contra o líder do PMDB, Renan Calheiros (AL). O presidente do Conselho de Ética alegou que todas as acusações se baseavam em "recortes de jornais" e não tinham provas.

Como já era previsto que Duque fosse arquivar as acusações contra seu colega de legenda, partidos de oposição adiantaram que vão recorrer de todo e qualquer arquivamento feito pelo presidente do Conselho.

Já na semana que vem, partidos como DEM, PSDB e PDT devem recorrer regimentalmente contra os engavetamentos e ameaçam entrar com novas representações caso se torne uma praxe o mecanismo de se arquivar qualquer denúncia contra o presidente da Casa.