Ascom PC/AL Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Delegado Igor Diego

Um casal, identificado como Renata Feitosa de Oliveira e William dos Santos, foi preso nesta quinta-feira (16), junto a outros três suspeitos, acusados de matar a pauladas um homem no mês de outubro de 2018, no município de Craíbas, na região agreste de Alagoas.

De acordo com as investigações, a mulher teria engravidado de William, com quem mantinha um relacionamento amoroso na época. Após o suspeito ter se mudado para São Paulo, sem saber da gestação, a mãe decidiu doar a criança para um comerciante identificado como José Alaércio da Silva, de 33 anos.

No entanto, ao voltar para o município e descobrir que a companheira estava gravida dele, William teria exigido a devolução da menina. Com a negação da família adotiva, a mulher planejou a morte do comerciante, tendo o apoio do companheiro e de outros três suspeitos, identificados como Denisvaldo da Silva, José Roberto da Silva Nabuco e Edivan da Silva Santos.

Em entrevista ao CadaMinuto, o delegado regional de Arapiraca responsável pelo caso, Igor Diego, informou que os suspeitos pelo crime serão indiciados pelo crime de homicídio qualificado, podendo pegar até 30 anos de prisão.

“Os suspeitos homens serão encaminhados para a Casa de Custódia de Arapiraca e Renata será levada para o Presídio Santa Luzia, em Maceió, onde ficará à disposição da Justiça”, informou o delegado.

Ainda segundo o delegado, a criança, que tem dois anos de idade e permanece com a família da vítima, foi registrada no nome da mãe biológica, Renata Feitosa, e do pai adotivo, vítima do crime, José Alaércio.

O caso

O corpo de José Alaercio foi encontrado por populares no mês de outubro de 2018, ao lado de uma motocicleta, no município de Craíbas. A vítima apresentava um corte profundo na cabeça.

Homens do Grupamento Militar de Craíbas rastrearam a placa do veículo, uma Honda CG Titan de cor azul, mas não havia qualquer registro de roubo ou furto.