Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Na noite desta terça-feira (16) a Câmara Municipal de Arapiraca aprovou um Projeto de Lei, de autoria do vereador Rogério Nezinho (MDB), que obriga os estabelecimentos públicos e privados de Arapiraca a inserirem nas placas de atendimento prioritário, o símbolo mundial do Autismo.

Em sua justificativa, Rogério Nezinho destacou que o autista tem intolerância de espera e que não consegue permanecer por trinta minutos em uma fila, demonstrando claramente a sua inquietação.

De acordo o vereador, o Transtorno do Espectro Autista (TEA) engloba diferentes condições marcadas por perturbações do desenvolvimento neurológico com três características fundamentais, que podem manifestar-se em conjunto ou isoladamente. São elas: dificuldade de comunicação por deficiência no domínio da linguagem e no uso da imaginação para lidar com jogos simbólicos, dificuldade de socialização e padrão de comportamento restritivo e repetitivo.

De 59 crianças nascidas, segundo Rogério Nezinho, uma tem o Transtorono do Espectro Autista.

O parlamentar disse que vai entrar nos próximos dias, com outro projeto, para que a administração municipal de Arapiraca realize um censo para saber quantos autistas têm no município, visto que esse número aumenta a cada dia. 
 

CRITICOU O ESPAÇO TRATE

O parlamentar, concluiu afirmando que entidades como Apae, Complexo Multidisciplinar Tarcizo Freire, Pestalozzi dão assistência aos autistas e que o Trate também dê, alegando que o Trate não recebe o tratamento adequado por parte da administração municipal. 

Ainda de acordo com Rogério Nezinho,  não há psicólogos especializados no Trate para cuidar dos autistas e que vai continuar cobrando da administração municipal,  uma melhor atenção para o problema.