E0181356 7af6 41f2 982a e279a56e1f7f

A Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (CHESF) aumenta, a partir desta terça-feira (9), a vazão de água do reservatório de Xingó, que compreende trechos do Rio São Francisco nos estados de Alagoas e Sergipe. A média semanal vai passar de 750m³/s para 800m³/s.

A medida, acertada durante reunião da Sala de Crise do Rio São Francisco, acontece por conta da melhora nas condições hídricas do rio, que voltou a apresentar armazenamento considerável para geração de energia.

Em crise nos últimos anos, a Bacia do Rio São Francisco, que já apresentou vazão de água acima de 1300m³/s, chegou a contabilizar, em 2017, uma redução crítica com vazão de até 550m³/s, comprometendo a geração de energia, a navegação e as condições ambientais na região do Baixo São Francisco.

Além disso, a decisão de ampliar o volume de água no trecho dos estados de Alagoas e Sergipe acontece em um período onde a capacidade de geração de energia eólica é reduzida no Nordeste.

Em contrapartida, o Reservatório Equivalente da Bacia do Rio São Francisco – formado pelos reservatórios de Três Marias (MG), Sobradinho (BA) e Itaparica (BA/PE) – chegou este ano a 52,04% de seu volume útil, sendo que um ano antes o total acumulado era de 36,79%.

Diante da baixa da vazão de água nos últimos anos na região do baixo São Francisco, ribeirinhos que vivem em comunidades mais próximas da Foz chegaram a registrar o avanço de água salgada do mar dentro do principal afluente de água doce do Nordeste.