Elizabeth Carvalho diz que reconhece falhas do Judiciário e volta a criticar Cícero Ferro

  • wadson
  • 06/08/2009 09:37
  • Maceió

Na manhã desta quinta-feira (06), a  desembargadora  presidente do Tribunal de Justiça (TJ/AL), Elizabeth Carvalho, e o Corregedor Geral, José Carlos Malta Marques  concederam uma coletiva em um dos auditórios do tribunal. Durante seu discurso Elizabeth discordou de alguns pontos divulgados pelo CNJ e falou que já estava agindo para consertar os erros do Judiciário Alagoano. Elizabeth disse ainda que existe falta de dinheiro para colocar em prática um bom trabalho.

“Tenho apenas três de meses de gestão no TJ de Alagoas. O relatório do CNJ vem nos auxiliar na gestão já que apontou os erros administrativos ao mesmo tempo que traz recomendações para que eles sejam corrigidos", disse Elizabeth.

Ainda na coletiva, a presidente do TJ fez duras críticas aos meios de comunicações e falou das dívidas de Washington Luiz. “A população mais uma vez preferiu acreditar no Semanário Extra que realizou uma série de denúncias sobre o poder judiciário de Alagoas. O único que vai pagar é Washington Luiz, mesmo assim ele já recorreu da decisão. Os outros juízes não foram condenados e não teram que pagar nada”, frisou a presidente do Tribunal de Justiça.

“Numa sindicância muitas coisas são analisadas de forma equivocadas e nos cabe apresentar respostas. O relatório é muito extenso para conseguir pontuar e responder em pouco tempo. No relatório existem elogios a 17ª Vara Criminal, ao desembargador  José Carlos Malta, a Escola da Magistratura e a 1ª Vara Civil. Todos merecem os nossos aplausos", enumera.

Durante a coletiva, a presidente do TJ/AL também falou sobre a audiência com o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, ocorrida esta semana, em Brasília. No encontro foi entregue uma representação contra o deputado Cícero Ferro, denunciando algumas declarações feitas pelo parlamentar e veiculadas na imprensa alagoana. “O ministro demonstrou apoio e ficou indignado com as acusações levianas feitas pelo deputado”, disse a presidente, acrescentando que Gilmar Mendes pretende vir a Alagoas para oficializar sua solidariedade ao Poder Judiciário.

Carvalho não poupou críticas ao deputado estadual Cícero Ferro. “É um  desrespeito ir a uma rádio e falar em uma linguagem chula, para caluniar de forma absurda a dignidade do desembargador Sapucaia e dos poderes judiciários. Nós já estamos tomando as  providências e isso não vai ficar desse jeito”, desabafou.

O Corregedor Geral do TJ, José Carlos,  afirmou que a mídia só  mostra as coisas ruins.  “As boas práticas em Alagoas não ganham destaque. A imprensa precisa mostrar as coisas boas, para ajudar a instituição  se fortalecer”, explicou.