Vídeo: Presidente da AME rebate fala de Tarcizo Freire: "Não tenho cunhão roxo, mas tenho palavra"

  • Redação
  • 09/10/2021 12:14
  • Política
Foto: Reprodução
Júlia Nunes repudiou, nas redes sociais, atitude de deputado federal com servidoras municipais de Arapiraca
Júlia Nunes repudiou, nas redes sociais, atitude de deputado federal com servidoras municipais de Arapiraca

Após a repercussão do vídeo onde o deputado estadual Tarcizo Freire aparece agredindo verbalmente uma servidora e a Secretária Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Arapiraca, a presidente da Associação AME, que atua no acolhimento de mulheres em situação de violência em Alagoas, Júlia Nunes, divulgou um vídeo repudiando veementemente a atitude do parlamentar.

Júlia afirma que não conhece Tarcizo Freire, não sabia que ele é deputado e nem que era de Alagoas. A presidente da AME afirmou que repudiar totalmente a atitude do político. 

“Estou com falta de ar, de raiva, por ouvir um discurso tão machista [...] Meu repudio total. Você quer criticar um funcionário? Critique; quer criticar uma mulher? Critique, mas não use termos misóginos e machistas [...] Dizer que tem ‘cunhão’, não é dizer que tenho palavra não, porque eu não tenho cunhão e tenho palavra [...] eu reprovo e repudio tudo que tiver de ruim nesse discurso”, afirmou Júlia em tom de revolta.

A presidente da AME cobrou e questionou um posicionamento das pessoas presentes. Júlia também se solidarizou com a servidora e com a secretária municipal, Rosa Lira, que ficou com a voz embargada ao tentar se defender das ofensas proferidas pelo deputado.

“ Eu espero minha amiga, eu sei o que é embargar a voz, porque a minha já embargou muito, que nós mulheres não embarguemos mais a voz. Porque quando a gente embarga a voz é porque a gente coloca para dentro. O sentimento é porque a gente quer gritar. Da próxima vez a mulher grite e grite na cara, que pela silêncio e respeito”, pontuou Julia Nunes.