8f08816d 5827 43a4 9be8 7fba8051723c

Na noite desta terça-feira (27) durante sessão na Câmara Municipal de Arapiraca, a vereadora Aurélia Fernandes disse que era totalmente contrária a aquisição, pela Prefeitura de Arapiraca, dos equipamentos de frequencia facial digital, que serão instalados nas escolas da rede pública municipal, no valor de dois milhões e setecentos mil reais.

Em seu pronunciamento, Aurélia Fernandes lembrou que necessidades básicas nas escolas como a própria merenda escolar de qualidade, a retirada do lixo nas ruas de Arapiraca, que está um caos, deveriam ser prioridades e até sugeriu que no lugar deste sistema de Frequencia Facial Digital, a administração investisse em câmeras como forma dar mais segurança nas escolas.

A vereadora classificou o seu pronunciamento como uma crítica construtiva, lembrando que este mesmo posicionamento já teria sido feito em uma reunião na semana passada com a presença dos vereadores e o próprio prefeito Rogério Teófilo.

Ainda de acordo com a vereadora, há um mês, muitos postos de saúde não têm diretores, porque não poderia pagar os comissionados, porém, tem dinheiro para pagar 2 milhões e 700 mil reais para obter a frequência facial digital. 

A vereadora continuou com o seu pronunciamento, fazendo uma analogia a uma pessoa que ao invés de comprar o feijão para alimentar a família, compra um jarro de flores para ornamentar a mesa, o que no seu entender, seria desnecessário.

Além do valor de 2,7 milhões na compra do equipamento, o município ainda teria que arcar com cerca de 300 mil reais por ano, para a manutenção dos equipamentos, classificando de rápida está compra, por isso, a sua posição contrária a compra.