Maciel Rufino Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

O vice-governador Thomaz Nonô (DEM) participou da reunião da Associação dos Municípios Alagoanos (AMA), com prefeitos do interior do estado, na manhã desta segunda-feira (28). No encontro, Nonô falou sobre a política de segurança pública do estado, erradicação da pobreza e a condução ‘ímpar’ do governo Vilela.

Nonô reconheceu que Alagoas vive um momento complicado na segurança pública e que o estado é o campeão em número de homicídios no Brasil. "Pedimos ajuda ao governo federal para diminuir tais números. Trata-se de uma tarefa trabalhosa", comentou o vice-governador, citando o exemplo do estado vizinho, Pernambuco, que conseguiu aperfeiçoar o combate à violência.

Ainda segundo ele, Alagoas não precisa de mais nenhum policial. "É preciso dividir os policiais por quilômetro quadrado. O problema da Polícia é fundamentalmente má distribuição. Em um passado recente, havia a maior concentração de policiais por metro quadrado da história. O que precisamos ter é a polícia nas ruas. Além disso, tem-se policiais que não mais possuem porte físico para o patrulhamento. É errado vermos um militar abrindo cancela. Necessitamos de inteligência e de firmeza. Quem é pobre, como Alagoas, tem de administrar da melhor forma aquilo de que dispõe", emendou Nonô.