Getty Images Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Neymar

Para os ingleses que ainda não conheciam: Muito prazer, me chamo Neymar! Ou melhor: "My name is Neymar". Na manhã deste domingo, com dois gols do atacante do Santos, a Seleção Brasileira bateu a Escócia por 2 a 0, no Emirates Stadium, em Londres, e acabou com o jejum de dois jogos sem vitória. Esse foi o primeiro triunfo em 2011 e tudo sob o olhar de Ronaldo Fenômeno, que foi homenageado pela organização antes do início do amistoso.

Ronaldo, inclusive, foi ao vestiário antes do início do amistoso desejar sorte aos jogadores da Seleção Braisleira, principalmente a Neymar, com quem trocado mensagens constantes via Twitter. Em seguida, com vídeos de gols exibidos no telão do Emirates Stadium, o Fenômeno entrou no gramado antes do pontapé inicial e foi aplaudido de pé pelos cerca de 35 mil torcedores que acompanharam a partida no estádio do Arsenal. O ex-atacante brincou.,

- Estou com saudade desta torcida, da trave, onde fiz tantos gols. Deu vontade de pegar a camisa 9. O Barreto (roupeiro) até me ofereceu - disse o ex-atacante, que viu Leandro Damião ter uma boa estreia utilizando o número diante dos escoceses.

Mas a homenagem a Ronaldo foi ofuscada pelo brilho de Neymar. Pouco conhecido na Inglaterra por torcedores e até mesmo profissionais do futebol, o garoto encantou com dribles e dois gols, um deles de pênalti. Agora, com Chelsea e Barcelona interessados, a briga para contar com o "garoto do moicano", como foi chamado pelo técnico do Queens Park Rangers, Neil Warnock, promete ser ainda maior.

Os próximos amistosos da Seleção Brasileira acontecerão em junho. No dia 4, o time canarinho vai enfrentar a Holanda, em Goiânia. Quatro dias depois, o adversário será a Romênia, em São Paulo, na despedida de Ronaldo Fenômeno com a amarelinha. A lista para os dois confrontos será uma prévia dos atletas que vão participar da Copa América, em julho, na Argentina.

Mesmo com a Escócia retrancada, com nove jogadores atrás da linha da bola quando o Brasil mantinha maior domínio do jogo, o grupo comandado por Mano Menezes mostrou desenvoltura para chegar ao gol na etapa inicial. Jogando contra a torcida rival, que compareceu em maior número ao Emirates Stadium, o time canarinho foi conduzido principalmente por Elano, principal articulador do meio de campo. Destaque também para os avanços de Daniel Alves pelo lado direito.

E a primeira chance clara de gol da Seleção surgiu um chute de fora da área de Jadson aos 17. A equipe de Mano Menezes seguiu pressionando e o estreante Leandro Damião começou a ser mais acionado. Aos 19, Elano bateu escanteio, o atacante subiu mais do que os defensores e cabeceou. A bola explodiu no travessão da equipe escocesa.

A partir daí, toda a estrutura pelo comandante canarinho começou a aparecer. Jadson, Neymar, André Santos, todos tentando toques rápidos para furar o bloqueio escocês. Aos 26, em uma tabela entre Lucas e Elano, o apoiador do Liverpool recebeu pelo lado direito, foi à linha de fundo e cruzou. A bola desviou na mão de Caldwell e sobrou Leandro Damião, que deu um leve toque, acertando a rede pelo lado de fora.

A primeira chance da Escócia na partida aconteceu aos 34 minutos. Adam cobrou falta da esqueda e encontrou Whittaker dentro da área. O zagueiro desviou e quase abriu o marcador no Emirates. Sete minutos depois, o Brasil foi premiado por ter tomado a iniciativa durante toda a etapa final. André Santos tocou para Neymar já dentro da área. O camisa 11 dominou a bola e chutou no canto esquerdo do goleiro McGregor para abrir o marcador.

O gol acabou com o jejum de 248 minutos do time canarinho sem balançar a rede dos rivais. A última vez tinha sido na vitória por 2 a 0 sobre a Ucrânia, em Derby, também na Inglaterra. Alexandre Pato deixou a sua marca. De lá para cá, o Brasil perdeu para a Argentina, em Doha, no Qatar, e para a França, em Paris, ambos por 1 a 0.

A Seleção Brasileira voltou para o segundo tempo disposta a matar o jogo rapidamente. Logo com um minuto, Neymar avançou da intemerdiária com a bola dominada e chutou por cobertura, acertando a trave da Escócia. No minuto seguinte, Ramires aproveitou bobeada de McArthur na entrada da área e roubou a bola. O volante avançou e, pressionado, tocou para Neymar que chutou em cima do goleiro. Na sobra, Leandro Damião dividiu com McGregor, que evitou o segundo do time canarinho.

A equipe de Mano seguiu pressionando e perdeu uma chance inacreditável aos oito. Jadson tocou para Daniel Alves completamente livre pela direita. O lateral cruzou para a marca de pênalti e Ramires bateu de primeira. A bola passou por cima do travessão de McGregor.

Mesmo com o resultado negativo, os torcedores escoceses eram os mais empolgados no Emirates Stadium. Eles cantavam o tempo todo e incentivam os jogadores. Até duas gaitas de fole apareceram nas arquibancadas do estádio inglês. Mesmo assim, o Brasil era dono do jogo. E Neymar, que fazia apenas sua terceira partida sob a direção de Mano, seguia comandando o duelo e recebendo vaias dos rivais. Nada que o intimidasse.

Aos 26, Mano colocou o são-paulino Lucas na vaga de Jadson, mais uma das revelações do Brasil e destaque do Sul-Americano sub-20. Aos 31, o Brasil fez o segundo. Em passe do próprio Lucas , que estreou com a amarelinha ao lado de Damião e Jonas, Neymar recebeu dentro da área, pedalou diante do adversário e foi derrubado. Pênalti. Na cobrança, o garoto bateu do lado direito de McGregor, que caiu para a esquerda.

Aos 44, Neymar deixou o gramado substituído por Renato Augusto. O curioso é que como a maioria dos torcedores no Emirates Stadium era escocesa, o garoto saiu abaixo de vaias. No fim, a vitória premiou a equipe que buscou o ataque durante os 90 minutos.