1320935537ijnbgyt Cidade de Arapiraca

O município de Arapiraca registrou, no ano de 2012, um Produto Interno Bruto (PIB) da ordem de R$ 2 bilhões e 416 milhões de reais, segundo pesquisa divulgada nesta quinta-feira (11), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE).

No mesmo ano, o município tinha uma população de 218 mil e 140 habitantes, número menor ao atual, que é de 229.329 moradores..

Com isso, o Produto Interno Bruto (PIB) per capita - resultado da divisão dos bens e riquezas acumulados pela quantidade de moradores - foi de R$ 11.079,52, o que significa um crescimento comparado ao modelo chinês da ordem de 265% nos oito anos do governo de Luciano Barbosa  (PMDB) como prefeito de Arapiraca.

Quando assumiu o mandato pela primeira vez, no ano de 2005, o PIB de Arapiraca era de R$ 896 milhões e 794 mil reais. A população local era de 199 mil e 964 moradores.

Com base nesses dados, o PIB per capita, no ano de 2005, era de R$ 4.484,77, valor quase três vezes menor que o registrado oito anos depois, que foi de R$ 11.079,52.

As pesquisas do IBGE mostram um crescimento anual do PIB e um aumento gradual da riqueza acumulada pelos arapiraquenses.

Nos anos de 2006, 2007, 2008, 2009, 2010 e 2011, o Produto Interno Bruto local passou sucessivamente de R$ 1 bilhão e 64 milhões para R$ 1 bilhão e 306 milhões, e no ano seguinte para R$ 1 bilhão e 389 milhões de reais, num processo de crescimento, passando para R$ 1 bilhão e 660 milhões em 2009, superando a marca de R$ 1 bilhão e 881 milhões em 2010, até chegar à marca superior a R$ 2 bilhões nos anos de 2011 e 2012, que registrou um PIB de R$ 2 bilhões e 416 milhões de reais.

Em dados comparativos, a população de Arapiraca, que era de 199 mil e 964 habitantes em 2005, chegou em 2012 ao número de 218 mil e 140 moradores.

Evolução

O mais recente levantamento feito pelo IBGE mostra esse crescimento econômico e social de Arapiraca.

No ano de 2012, o PIB geral de Alagoas atingiu o montante de R$ 29 bilhões e 545 milhões de reais.

Dos 102 municípios alagoanos, apenas cinco foram responsáveis por 63,80% da geração de riquezas, demonstrando uma centralização elevada na produção.

Entre os principais estão Maceió (46,35%), Arapiraca (8,18%), Marechal Deodoro (3,80%), São Miguel dos Campos (2,99%) e Coruripe (2,47%).
Apesar de Maceió permanecer como principal produtor de riquezas, os números da capital se mantiveram relativamente estáveis quando comparados ao período anterior.

Isso ocorreu devido ao recuo no Setor da Indústria (24,42%), em particular no segmento Alimentos.
Por outro lado, ainda de acordo com os dados do IBGE, município de Arapiraca, o segundo maior PIB de Alagoas, evoluiu em 11,2% em relação ao ano de 2011.

Este desempenho se deve ao crescimento de 91,98% dos setores da agropecuária, fortalecida pela produção de lavouras, forte comércio e crescimento no setor de serviços.