Após um mês de sua vinda à cidade de Arapiraca, o Ministério de Cultura (MinC) volta para realizar mais oficinas nesta quarta-feira (16) às 19h, no Memorial da Mulher Ceci Cunha, bairro do Alto do Cruzeiro.

As investidas abordarão os editais Cultura 2014 – que insere artistas locais em programações da Copa do Mundo que acontecerá no Brasil – e da Funarte de Ocupação do Céu das Artes.

Este último, da Fundação Nacional das Artes (Funarte), vai contemplar 80 projetos pelo país para os Centros de Artes e de Esportes Unificados. Cada um dos projetos receberá R$ 100 mil por um período de seis meses e terão que envolver pelo menos duas linguagens artísticas.

"Este contato de âmbito federal com nosso município é muito importante para que as entidades artísticas daqui se empolguem a apresentar propostas para melhoria nos mais diversos setores da nossa cultura", pontua a secretária Municipal de Cultura e Turismo (Sectur), Tânia Santos, ressaltando que a oficina a ser feita é de cunho gratuito.

Voltado a pessoas jurídicas que apresentem projetos de ocupação, o edital da Funarte de Ocupação do Céu das Artes exige que eles contemplem em suas programações apresentações artísticas de circo, dança, teatro, música ou programações relacionadas ao estímulo à leitura; exposições ou mostras de artes visuais; oficinas de capacitação artística e técnica; residências artísticas; além de seminários, encontros e debates. Além disso, as atividades deverão ser realizadas por artistas, grupos, oficineiros ou mestres locais.

Para se inscrever, é preciso acessar a plataforma SalicWeb, na internet, por meio do link http://sistemas.cultura.gov.br/propostaweb/.

O objetivo dos centros é integrar, num mesmo espaço físico, programas e ações culturais, práticas esportivas e de lazer, formação e qualificação para o mercado de trabalho, serviços socioassistenciais, políticas de prevenção à violência e inclusão digital, de modo a promover a cidadania em territórios de grande vulnerabilidade social.

De acordo com a secretária de Cultura e Turismo, Tânia Santos, é ideal que os artistas, coletivos, agentes e produtores participem destas oficinas preparatórias.