Divulgação/Prefeitura Belo Jardim Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

As chuvas que atingem Pernambuco desde a segunda-feira (2) fizeram “sangrar” a barragem de contenção Pedro Moura Júnior, mais conhecida como Ipojuca, na cidade de Belo Jardim, no agreste do estado.

De acordo com informações da prefeitura, choveu 60,2 mm nos últimos dois dias na cidade. Apenas no sábado, foi registrada precipitação de 48,8 mm. O nível do rio Ipojuca subiu e, às 6h desta quarta-feira (4), estava 5 centímetros acima do nível na barragem, causando o vazamento.

A cidade está em alerta para a possibilidade de enchentes, em especial, a população ribeirinha, caso as chuvas continuem nos próximos dias. A prefeitura afirma, no entanto, que não há risco de rompimento da barragem, segundo a Compesa (Companhia Pernambucana de Saneamento).

Ainda conforme a prefeitura, técnicos da Defesa Civil e da Compesa estão realizando três vistorias diárias como forma de prevenção na barragem.

Já a barragem do Bitury, que abastece a cidade, está com 81% da sua capacidade total, que é de 17.776.470 m³ de água, informou a administração municipal.

Chuvas no estado

Subiu para dez o número de cidades em emergência por causa das chuvas que atingem Pernambuco desde abril. São elas: Água Preta, Camaragibe, Catende, Gameleira, Passira, Pombos, Primavera, São Vicente, Vicência e Xexéu.

Mais de 11,1 mil famílias estão fora de suas casas em Pernambuco. O número de famílias desabrigadas é de 3.934 e outras 7.184 famílias estão desalojadas.

Dois óbitos foram registrados, um Camaragibe e outro em Jaqueira. Ao todo, 74.783 pessoas foram afetadas pelas chuvas.

Em Barreiros, o Rio Una transbordou e invadiu as ruas da cidade. No total, 2.244 famílias estão desabrigadas e 1.711, desalojadas. Cerca de 3,9 mil casas foram danificadas ou destruídas.