Ônibus do Desarmamento estará em Arapiraca na próxima semana

  • Assessoria
  • 15/03/2013 14:58
  • Agreste

Depois de percorrer diversos bairros de Maceió desde novembro do ano passado, quando foi lançado, o Ônibus do Desarmamento chega a Arapiraca na próxima segunda-feira (18), no primeiro ato resultado da parceria entre Secretaria de Estado de Promoção da Paz (Sepaz) e Prefeitura de Arapiraca para expandir as ações de cultura de paz e prevenção da violência no município. O posto de coleta itinerante ficará na cidade por três semanas, estacionado na Praça Manoel André, no Centro, por trás da antiga igreja matriz da cidade, das 8h às 17h.

A aproximação entre Sepaz e município foi tema de várias reuniões durante esta semana, a primeira delas segunda-feira (11), quando o secretário da Paz Jardel Aderico e a prefeita Célia Rocha discutiram a importância das ações de cultura de paz e prevenção social da violência na segunda maior cidade do estado.

“Estamos adotando várias ações nas áreas da saúde, educação, trânsito, entre outros setores, para melhorarmos cada vez mais a qualidade de vida das pessoas e, sobretudo, assegurar os seus direitos mais elementares”, disse a prefeita, destacando as ações de cultura de paz para o fortalecimento e garantia da segurança da população.

Jardel Aderico destacou a importância da interiorização das ações da secretaria. “A Sepaz busca fazer uma prevenção social da violência, educando crianças já na cultura de paz e com o acolhimento de dependentes químicos, afastando-os do ambiente de tráfico e violência. A ida do Ônibus do Desarmamento a Arapiraca também infere nisso, pois arma de fogo não é um instrumento de segurança, elas são um perigo dentro de casa, causando tragédias por motivos banais”.

Cultura da Violência - O superintendente de Promoção da Cultura de Paz e coordenador das ações do Ônibus do Desarmamento, Adalberon Sá Júnior, explica melhor essa relação usando dados do Mapa da Violência e do Conselho Nacional do Ministério Público: Alagoas ainda lidera o ranking por crimes de armas de fogo, com 55,3 mortes por 100 mil habitantes, mas que, ao contrário do que se imagina, a maior parte destas mortes é causada pela chamada “cultura da violência”, Um em cada 4 homicídios no Brasil ocorre por atitude intempestiva durante conflitos em espaços coletivos, de acordo com o CNMP.

  “A maioria dessas mortes foi um crime de impulso, aqueles com motivo banal e executado porque a pessoa tinha acesso facilitado a uma arma de fogo. É uma briga de trânsito ou entre vizinhos, ou ainda uma briga doméstica. Outra parte considerável é provocada por um disparo acidental, casos que envolvem muitas crianças e adolescentes. São situações provocadas por uma arma que supostamente era para segurança, mas provocou uma tragédia”, diz Adalberon.

Ele participou, nesta quinta (14), de reunião de trabalho em Arapiraca com a secretária de Governo Cícera Pinheiro, justamente abordando os programas da Sepaz que lidam com educação voltada para cultura de paz e não-violência.

 

Como entregar sua arma - Para entregar uma arma de fogo no Ônibus do Desarmamento não é preciso identificar-se, apresentar documentos pessoais ou da arma. A entrega é anônima e gera ordem de pagamento da indenização na hora – entre R$ 150 e R$ 450, de acordo com o modelo e o calibre da arma, de acordo com tabela do Ministério da Justiça.

É importante que o cidadão não esqueça da guia de trânsito, documento que autoriza o transporte da arma de fogo de casa até o ônibus. Ela pode ser retirada no próprio Ônibus do Desarmamento, na Praça Manoel André, ou impressa no site nacional da campanha, www.entreguesuaarma.gov.br.

Idealizado pela Secretaria de Estado de Promoção da Paz (Sepaz) e com apoio da Secretaria de Estado da Defesa Social (Seds), o Ônibus do Desarmamento se instalou pela primeira vez em uma cidade do interior do Estado – durante o carnaval, ficando na Barra de São Miguel por três dias.  Em pouco mais de quatro meses de atividades, já conseguiu tirar das ruas mais 120 armas e aproximou o público do debate sobre o desarmamento.