Política

Programa CadaMinuto entrevista Rodrigo Regueira, candidato a vereador por Penedo

  • 30/10/2020 10:04
  • Política

O entrevistado do Programa CadaMinuto desta quinta-feira (29) foi o candidato a vereador por Penedo Rodrigo Regueira.

Durante a conversa com o entrevistador Neto Auto, ele falou sobre os principais projetos que pretende desenvolver caso seja eleito e sobre seu envolvimento na política local, devido à tradição que sua família possui na área.

Confira abaixo o programa na íntegra:

Vereadora Ana Hora promove grande encontro e reforça compromisso com as mulheres maceioenses

  • 29/10/2020 17:19
  • Política
Assessoria

 

Na noite desta quarta-feira 28, a vereadora Ana Hora (MDB) lançou um grande encontro com o tema – Mulheres Elegendo Mulheres. O evento contou com a presença do candidato a vice prefeito, Tácio Melo, a futura primeira dama, Adriana Andrade, a delegada de polícia civil, Maria Angelita e a empresária, Isabela Careca.

Em uma rodada de conversa, os convidados abordaram diversos assuntos envolvendo as mulheres, como – a importância da representatividade feminina na política e a força que ela tem. Contaram ainda suas histórias e relatos de vida, e o quanto a presença de uma mulher prevaleceu durante a sua jornada, pessoal e profissional.

A vereadora Ana Hora falou das indicações feitas, referente as mulheres, no legislativo municipal. Falou também dos trabalhos que realizou nesses dois anos de mandato e das atuais propostas que vem apresentando durante esse período eleitoral.

“Sempre levantei a bandeira da mulher e ainda farei muito mais por nossas mulheres maceioenses. Sei da luta de cada uma e por isso merecem respeito, justiça social e dignidade. Contem comigo,” disse a vereadora.

A vereadora Ana Hora não para e esse foi mais um evento lançado e de sucesso, durante o período de campanha eleitoral. A vereadora vem lutando e está na busca pela a reeleição.

“Esse foi mais um evento que ficará marcado na minha história. Que noite! É lindo saber que existe mulheres, que elegem outras mulheres e mostram que mulher tem sim, força na política! Por isso, vamos todas caminhar de mãos dadas e se ajudar. Uma mulher com voz, é por definição, uma mulher forte e juntas vamos mais,” finaliza a vereadora.

Alfredo Gaspar visita lavadeiras artesanais e garante suporte e apoio ao crédito

  • Assessoria
  • 29/10/2020 16:55
  • Política

O candidato a prefeito pela coligação Maceió mais Forte, Alfredo Gaspar (MDB), foi recebido nessa quinta-feira (29), pelas lavadeiras artesanais do conjunto Santo Eduardo, Poço, nas duas únicas unidades que resistem ao tempo, na capital, com mais de 30 anos nesse tipo de atividade. O grupo, formado por 23 mulheres, atua de forma associativa, em que o ofício é passado de geração em geração. São elas que pagam a água e a luz, e que mantém suas famílias por meio de uma clientela tradicional e com fidelidade.

Após ouvir as líderes da lavanderia, com suas reivindicações para a melhoria nas condições de trabalho e ambiente, Alfredo Gaspar afirmou que o primeiro passo foi conhecer o trabalho das lavadeiras, mas garantiu que espera voltar, como prefeito eleito, para garantir os compromissos firmados, e a inclusão das lavadeiras do Poço nos programas de empreendedorismo de seu Plano de Governo.

“Vocês são o exemplo real da luta das mulheres para garantir renda no comando do destino de suas famílias, e como o exemplo mais bonito, passando o ofício de geração a geração. Como prefeito eleito, darei todo apoio possível para que vocês gerem mais oportunidades, com abertura de crédito para a compra de novos instrumentos de trabalho como ferros de engomar e máquinas de lavar. Quero dar o suporte necessário e ser um prefeito parceiro de vocês”, disse Alfredo Gaspar.

Naudiene da Silva Quintino, 43 anos, é uma das coordenadoras dos galpões das lavadeiras artesanais, e que desde os 14 anos herdou o ofício da mãe. Ela conta que durante todo o tempo trabalhou nessa profissão, sustentando três filhos e três netos, e hoje uma de suas filhas também segue seus passos. Ela mostrou a Alfredo Gaspar os problemas que enfrenta.

“Ainda temos uma frágil estrutura de organização, os nossos galpões estão com estrutura precária e falta a ajuda de parceiros, pois hoje somos nós mesmo que pagamos luz e água, serviços fundamentais para nós”, nesse trabalho.

Alfredo Gaspar disse ainda que quer expandir o modelo das lavadeiras artesanais para outros locais da capital, principalmente nas áreas de maior vulnerabilidade, garantindo mais oportunidade às mulheres empreendedoras.

“No meu governo vou aumentar o protagonismo da mulher maceioense, principalmente aquelas que são chefe de família, com melhoria do crédito, organização produtiva, principalmente aquelas que vivem no contexto da pobreza e da vulnerabilidade social”, assinalou Alfredo.

“Lupa”: mentiras, verdades e meias verdades na fala de Davi Davino Filho

  • Redação*
  • 29/10/2020 14:38
  • Política
Foto: assessoria
Davi Davino Filho

A Agência Lupa de checagem de fatos está verificando os discursos dos principais candidatos a prefeito das capitais em todo o País, por meio do projeto Democracia Digital, que visa checar a veracidade das falas dos candidatos. O CadaMinuto reproduz aqui a checagem feita em relação a Davi Davino Filho (Progressistas) e fará o mesmo com os demais postulantes à vaga de prefeito de Maceió, cujos discursos sejam analisados. 

Falso

“No plano de governo, o que a gente colocou foi criar um programa Creche Para Todos que a gente vai criar 10 mil novas vagas de creche e pré-escola”. A primeira fala de Davi analisada foi considerada falsa pela Lupa, simplesmente porque o referido programa não consta na proposta de governo do candidato, registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Por meio de sua assessoria, o candidato informou que não falou sobre o programa porque plano de governo nenhum é detalhado.

Verdadeiro, mas...

“Como deputado, [Davi Davino Filho] destinou 200 mil cestas básicas para a população mais carente durante a pandemia”.

A frase acima, publicada no Instagram, foi considerada meia verdade. Realmente, o parlamentar foi autor de um requerimento, aprovado na Assembleia Legislativa, pedindo ao governo do estado que use recursos do Fundo Estadual de Combate e Erradicação da Pobreza (Fecoep) para compra de cestas básicas e outros insumos para a distribuição entre famílias mais necessitadas durante a pandemia.

O governo realmente usou os R$ 13,2 milhões do Fecoep para distribuir 200 mil cestas básicas, mas Davi não foi o único a fazer tal requerimento, já que a deputada Jó Pereira (MDB), integrante do Conselho do Fecoep, apresentou requerimento no mesmo sentido.

Verdadeiro

“[Davi Davino Filho] Criou a Lei da Merenda Especial”. 

A informação é verdadeira. O deputado estadual é o autor do PL que modificou a Lei 7626, de 2014, para que os portadores de intolerância a lactose, dislipidemia, fenilcetonúria, hipertensão arterial, insuficiência renal, insuficiência cardíaca e outras patologias passassem a ter direito à merenda especial. 

Falso

 “(…) a Prefeitura e o Governo tenham ficado de braços cruzados diante dessa tragédia [no Bebedouro, Bom Parto, Mutange e Pinheiro]”.

Foi apontada como falsa a declaração, dita no guia eleitoral do candidato, já que a Braskem, a prefeitura e o Ministério Público vêm firmando termos de cooperação e apesar da não conclusão de todos os acordos, as instituições estão realizando ações para minimizar o impacto da tragédia no bairro.

Sobre isso, a assessoria de Davi Davino Filho disse que a informação está evidenciada “nos depoimentos de 42 mil pessoas afetadas”.

 

*Com Agência Lupa 

JHC vai criar o Programa de Aceleração do Saneamento Básico em Maceió

  • Assessoria
  • 29/10/2020 12:48
  • Política
Foto: Assessoria
JHC vai criar o Programa de Aceleração do Saneamento Básico em Maceió

Parte do serviço de água e esgoto em Maceió foi privatizado. A empresa vencedora tem a obrigação de levar esse serviço para 90% da população em até 16 anos, mas isso não vai acontecer se o poder público se omitir e não fizer cumprir seu papel de fiscalização. Diante disso, JHC vai criar o Programa de Aceleração do Saneamento (PAS), para fiscalizar a existência de qualquer descumprimento na prestação do serviço e garantir que o maceioense que pague pela tarifa, tenha o serviço executado. Ele também propõe aumentar a faixa de beneficiários da tarifa social, para que as famílias de baixa renda não sejam prejudicadas com o aumento do preço.

“Entregar o saneamento básico nas mãos de grandes empresas exige uma fiscalização ainda maior do uso do dinheiro do nosso povo. Como prefeito, vou estar cobrando, por todos, para absurdos não acontecerem. Além disso, prevemos a criação de um programa para ampliar o serviço de saneamento básico em Maceió, já que mais da metade da população não tem acesso”, explica JHC.

Dona Severina mora no bairro do Vergel, supostamente sua rua foi contemplada por obras de esgotamento sanitário, mas a realidade é completamente diferente. Ela passa várias horas limpando o esgoto que se se acumula na porta da residência. Mesmo assim, a conta chega e vem dobrada, porque em locais onde há saneamento, o valor pago pelo consumo de água é duplicado.

“Isso é uma água podre, isso a gente sente a noite todinha isso, eu limpo todo dia. É de tarde e de manhã. O povo diz que eu sou a Cobel (antiga empresa responsável pela coleta de lixo em Maceió), porque eu fico limpando a rua. E eu limpo sim, porque não vou deixar nojento”, conta dona Severina mostrando a sujeira acumulada em sua porta.

JHC reforça que irá ficar do lado do povo em sua gestão, fiscalizando para que injustiças não ocorram. “Temos independência e coragem para ficar junto da população. Se alguém paga, o serviço ser tem que ser prestado. Se alguém paga, a empresa deve satisfação a sociedade. São clientes e não vamos deixar que continue dessa forma, principalmente para quem não tem condições de pagar a mais”, afirma

Josan Leite critica hereditariedade na política e diz que não vai governar com caciques

  • Daniel Paulino*
  • 29/10/2020 10:40
  • Política
Foto: Maciel Rufino / Cada Minuto
Josan Leite

Durante entrevista concedida a TV Mar, canal 25 da NET, na manhã desta quinta-feira (29), o candidato pelo partido Patriota, Josan leite, criticou a hereditariedade na política e comentou que caso seja eleito, não vai governar com caciques. 

“A política não pode e não deve ser vista como uma capitania hereditária onde os políticos colocam seus filhos e depois seus netos. A gente tem Renan pai e Renan Filho, Davi Davino pai e Davi Davino Filho, João Caldas pai, João Caldas Filho e outros”, disse.  

Além disso, Leite explicou que a não se pode lotear a cidade de Maceió e entregar para algumas famílias. O engenheiro civil e defensor do governo Bolsonaro defendeu também que em sua gestão, não irá ocorrer a divisão de secretarias entre possíveis aliados. 

Pesquisa de intenção de voto 

Após exibir em seu Guia Eleitoral, uma pesquisa onde aponta que o candidato teria 34%, Josan explicou que as pesquisas que estão sendo divulgadas acabam induzindo o eleitor a entender que candidato A ou B está na frente. 

“Não foi uma pesquisa, foi uma enquete, que a gente não sabe a autoria, mas o pessoal do Marketing teve acesso ao resultado dessa enquete e fez a divulgação”, finalizou. 

*Sob supervisão da editoria 

Eleição para a mesa diretora da ALE é marcada para o dia 3 de novembro

  • 29/10/2020 09:38
  • Política
Foto: Ascom ALE
Plenário da ALE

A eleição para a mesa diretora da Assembleia Legislativa do Estado (ALE/AL) deve acontecer no próximo dia 3 de novembro. O edital de convocação para a segunda sessão preparatória foi publicado na edição de terça-feira (27), no Diário Oficial do Poder Legislativo.

O edital para a 19ª legislatura, referente ao segundo biênio (2021/2023) atende a um requerimento protocolado pela maioria absoluta dos deputados estaduais que integram a Casa.

A eleição acontecerá no Plenário da ALE e, conforme o documento publicado, impede a tramitação de qualquer outra matéria na sessão.

A inscrição de candidaturas está estabelecida conforme o Regimento Interno. Inicialmente haverá uma votação isolada para a escolha do presidente e, em seguida, será escolhida a chapa com os demais cargos da mesa diretora.

A atual mesa diretora da ALE é composta pelos seguintes parlamentares:

 Marcelo Victor (SD)- presidente; 

 Galba Novaes (MDB)- 1º vice-presidente;  

Ivan Beltrão (PSD)- 2º vice-presidente;

Ângela Garrote (PP)- 3º vice-presidente

Paulo Dantas (MDB)- 1º secretário

Davi Filho (PP)- 2º secretário

Marcos Barbosa (Cidadania)- 3º secretário

Tarcizo Freire (PP)- 4º secretário

Dudu Ronalsa (PSD)- 1º suplente

Flávia Cavalcante (PRTB)- 2º suplente.

Para o pleito do dia 3, a probabilidade é que o deputado Marcelo Victor, atual presidente da Casa, seja o único candidato inscrito e a eleição deve ocorrer por aclamação.

Confira o edital de convocação:

Prefeito candidato a reeleição diz que beneficiou vice com compras sem licitações; veja vídeo

  • Redação
  • 28/10/2020 17:18
  • Política
Foto: Reprodução / Youtube
União dos Palmares

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra o prefeito de União dos Palmares, Kil Freitas (MDB), candidato à reeleição, confessando que, em diversas ocasiões, beneficiou o vice-prefeito Zé Alfredo (PTB), com compras realizadas sem licitações em estabelecimentos comerciais ligados ao vice-prefeito e hoje ex-aliado político.

No discurso, Kil conta que, a pedido de Zé Alfredo, “cedeu” para ele a Secretaria Municipal de Ação Social e mais cem contratos para o vice-prefeito manter a própria base política. 

O prefeito relatou também que autorizou o aluguel, pela prefeitura, de seis máquinas pertencentes ao vice-prefeito e a compra de material de construção (paralelepípedos, areia e cimento) no posto de combustíveis de Zé Alfredo, tudo “para não brigar” com o vice.

Ainda conforme o próprio Kil, ele também determinou que os pneus dos veículos usados pela prefeitura fossem consertados da borracharia pertencente ao vice-prefeito e autorizou a compra, na padaria pertencente à esposa de Zé Alfredo, do pão servido no café da manhã aos trabalhadores de obras da infraestrutura.

As cestas básicas que eram distribuídas pela Secretaria de Ação Social também foram adquiridas no supermercado da esposa do vice-prefeito. 

Kil prosseguiu contando que o rompimento verdadeiro começou quando precisou fazer uma barragem com sacos de areia para impedir a passagem da água do Rio Mundaú. Segundo ele, vários proprietários de padarias cederam sacos de farinha vazios para que a prefeitura enchesse de areia, mas Zé Alfredo lhe cobrou R$ 1,50 por cada saco.

“Mais do que você já tem?, perguntei, e ele disse que os sacos não eram da mulher dele. Peguei o dinheiro do bolso e dei a ele... Para vocês verem a ambição”, disse o prefeito, acrescentando que depois disso Zé Alfredo foi candidato a deputado contra a vontade dele e aconteceu o rompimento.

A reportagem está tentando contato com o prefeito Kil Freitas. 

Veja o vídeo:

Mourão diz que posição do governo não é por uma Constituinte

  • Agência Brasil
  • 28/10/2020 17:09
  • Política
Foto: Antonio Cruz / Agência Brasil

O governo não está discutindo a convocação de uma nova assembleia Constituinte, afirmou nesta quarta-feira (20) o vice-presidente da República Hamilton Mourão. "Não tem mais o que falar, porque a posição do governo hoje não é essa".  Ao ser abordado pela imprensa na entrada do anexo do Palácio do Planalto, em Brasília, onde funciona o seu gabinete, Mourão disse que o presidente Jair Bolsonaro “em nenhum momento tocou nesse assunto''. 

Ontem (27), o líder do governo na Câmara dos Deputados, Ricardo Barros (PP-PR), anunciou que pretende propor um projeto de decreto legislativo para a realização de plebiscito sobre a convocação de assembleia Constituinte para elaborar uma nova Constituição. Um dia antes, o parlamentar disse que a Constituição Federal de 1988 tornou o país “ingovernável”, e que o Brasil deveria consultar a população sobre uma nova carta magna como no domingo (25) fez o Chile.

Conforme Hamilton Mourão, a ideia é iniciativa exclusiva de Barros e pode encontrar resistência “até porque outros parlamentares já se pronunciaram contrários”. O vice-presidente, no entanto, acrescentou que a proposta do líder do governo é “primeiro que se pergunte à população se quer, aí se a população desejar, se sim, aí vamos ver como vai ser feito, isso pode tudo ser feito na mesma pergunta”.

O vice-presidente lembrou que a Constituição Federal tem 32 anos e “já tem várias emendas, mais de 100 emendas”. Segundo ele, “tem gente que considera que a gente pode continuar com ela, pelas características e a forma como ela foi montada, e paulatinamente vai se melhorando por meio dessas emendas que vão sendo realizadas. E tem gente que não, que acha que tem que voltar tudo para a estaca zero”.

No Reginaldo, Davi Davino Filho anuncia o "Wifi nas Grotas"

  • Assessoria
  • 28/10/2020 16:13
  • Política

“Vamos implantar o wi-fi aqui e nas grotas de Maceió. É a democratização do acesso dos jovens à internet nas comunidades carentes de nossa cidade. O livre acesso às redes vai incentivar vocês na busca por conhecimento, pela arte, pelo empreendedorismo e por emprego. Eu sei da importância da acessibilidade digital para os nossos jovens”. Foi o que disse Davi Davino Filho, nesta quarta-feira, 28, no Vale do Reginaldo.

 

O candidato da coligação ‘Força e Coração pra mudar Maceió’, transmitiu aos jovens que o combate às diversas formas de desigualdades demanda uma abordagem nova sob a perspectiva da ampliação do acesso ao mundo digital, cabendo ao poder público a missão de encurtar distâncias e colocar todos a um clique da tecnologia e da inovação.   E proposta, segundo Davi,  é o Programa Wi-fi nas Grotas. “É inadmissível que uma cidade como a nossa não possua wi-fi na periferia. A partir de 1º de janeiro, vamos começar a mudar essa realidade”, afirmou.

 

Davi cumprimentou os moradores do bairro e ouviu deles reclamações dirigidas à prefeitura, em diversas áreas, principalmente na saúde. “Sei que o Cora possui uma demanda reprimida de milhares de solicitações. Portanto, garanto a vocês que iremos implantar um novo sistema de marcação de consultas, incluindo toda população de Maceió no cadastro eletrônico do SUS. O Programa Click Saúde vai permitir que vocês possam fazer marcação de consultas e ter resultado de exames de forma simples e fácil de usar, na palma da mão”, explicou o candidato.

 

Davi ainda falou de suas propostas para as áreas de saneamento e educação.. “Vamos intensificar a execução das obras de saneamento, não podemos admitir ruas como estas aqui. Também intensificarei as limpezas dos córregos e canais. Paralelamente, vamos colocar em prática  o Programa Creche para Todos, que irá abrir 10 mil vagas  para que as mães possam trabalhar ou estudar com mais tranquilidade”, destacou.

JHC afirma que servidor público não pode mais ser tratado como ‘vagabundo’

  • Assessoria
  • 28/10/2020 16:06
  • Política

O dia do servidor público não tem muito a ser comemorado em Maceió, os funcionários da Prefeitura passam por constante desvalorização. Com JHC e Ronaldo Lessa na gestão da capital, começa a mudança de verdade para os servidores, uma política voltada à valorização dos profissionais, criação de um cronograma de concursos e um fórum permanente de diálogo com o gabinete do prefeito.

 

“O servidor público não pode ser tratado como vagabundo, pois é ele que está na linha de frente, através de um concurso público, para servir a toda população. Temos um plano de valorização do servidor público, vamos estabelecer um cronograma para novos concursos públicos. Também analisaremos todo o plano de cargos e salários e direitos que foram agredidos durantes todos esses mandatos sem que se fossem cumprindos”, aponta JHC.

 

A servidora Tayse Roque é professora da rede municipal. Ela esperou por muitos anos sua nomeação no concurso, nesse tempo, se qualificou e percebeu que não foi suficiente para ser valorizada. “O servidor público não tem incentivo para se qualificar, porque ele fez um mestrado, um doutorado, e demora anos para que ele receba essa remuneração. Como servidora pública eu me sinto hoje desvalorizada”, explica Roque.

 

JHC também vai analisar a convocação da reserva técnica do concurso para Educação municipal. O candidato a vice-prefeito na chapa, Ronaldo Lessa, é uma grande referência na política voltada à moralização da carreira no serviço público. Ele abriu concursos e tratou os processos com muita seriedade e honestidade, sem as famosas entradas “pela janela”. Lessa reafirma seu compromisso com a categoria.

 

“A gestão de qualquer cidade, estado ou país, que pretende crescer e se desenvolver, precisa estar amparada por um bom quadro de servidores. Sem isso, perde o cidadão, que fica sem médico, enfermeiro, professor, gari, guarda municipal e tantos outros profissionais. Trabalhadores que são fundamentais para o bom funcionamento do serviço público”, destaca Ronaldo Lessa.

 

As propostas destinadas aos servidores públicos ainda têm como benefício a melhoria da prestação dos serviços, pois com estrutura adequada e valorização, essa categoria tão essencial para o funcionamento de Maceió passa a ter condições mais dignas de trabalho. Além disso, com diálogo direto com os profissionais, é possível alcançar ainda mais ganhos para os dois lados.

Márcia Coutinho retira candidatura e grupo lança atual prefeito e esposa de ex-prefeito para a chapa majoritária em Passo de Camaragibe

  • 28/10/2020 12:25
  • Política

Na noite desta terça-feira (27), o atual prefeito do município do Passo de Camaragibe, Ricardo Nogueira (PSC), se reuniu com lideranças e apoiadores, para anunciar oficialmente sua candidatura. Após o comunicado da desistência de Márcia Coutinho (MDB), o grupo optou em se unir e apoiar a candidatura do atual gestor, que terá como companheira de chapa Aline Malta, esposa do ex-prefeito Junior Pequeno.

Formado pelos partidos MDB, PSC e PSD, o grupo político defende o olhar atento à população, sobretudo para aqueles que mais precisam. Para Aline Malta, a vontade de ver o Passo voltar a crescer e se desenvolver, estimulou o retorno da sua família à política local. “Sempre estivemos próximos do povo, e na prefeitura, temos a certeza que poderemos trabalhar para garantir a oferta de serviços públicos de qualidade a todos”, disse a candidata a vice-prefeita.

Ricardo Nogueira que assumiu o cargo de prefeito no dia 30 de setembro, após a decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) pelo afastamento de Vânia do Passo, se diz preparado para assumir a administração e recolocar à cidade no rumo do progresso e desenvolvimento.

Cecília Rocha entra com ação para que Justiça Eleitoral apure abuso de poder econômico de Chico Vigário

  • Redação
  • 28/10/2020 10:38
  • Política
Chico Vigário afirma que foi a melhor alternativa, para evitar demissão

A candidata a prefeita de Atalaia, Cecília Rocha, entrou com uma ação para que a Justiça Eleitoral investigue um suposto abuso de poder econômico por parte de Chico Vigário, que tenta a reeleição no Município.

Na petição, consta que inicialmente, o investigado organizou um evento de abertura de sua campanha, no dia 04/10, usando suas redes sociais para convidar a população a participar.

Ainda segundo consta no documento, o evento começou com um discurso do investigado, em que pede apoio da população. Na plateia, entretanto, é perceptível a padronização da vestimenta do público, não só referente a cor, mas literalmente, o mesmo chapéu em diversas pessoas. 

As cores dos chapéus alternam entre azul e vermelho, cores da campanha do Investigado e que caracterizaram toda a decoração do evento. 

Na foto abaixo, bem como no vídeo anexo, é possível identificar inúmeros chapéus de mesma – pouco usual – padronização, o que reforça que foram artesanalmente planejados para o evento, eliminando qualquer argumentação de que seriam próprios de cada participante. Também foram distribuídos lenços estilizados com o logo do Candidato.

Ainda conforme o documento, em síntese, o presente evento consolida a interferência ilegal do Investigado no pleito, através da captação ilícita de sufrágio e abuso de poder econômico. 

O Eco Ouricuri, que é um time de futebol amador local, completou 68 (sessenta e oito) anos de fundação. No aniversário do time, foi organizada uma festa aberta ao público para comemorar o referido evento, e toda a população foi convidada à participar.

A aquisição dos uniformes do time, oportunamente realizada às vésperas de um evento de grande circulação, aliada a realização de um grande evento de lançamento, com vasta distribuição de bebidas e shows artísticos, trouxe para o investigado uma enorme visibilidade no Povoado de Ouricuri, que dá nome e é sede do time ajudado.

 A captação ilícita de sufrágio e o abuso de Poder econômico não foram práticas isoladas do evento de lançamento de campanha e na festa de doação do uniforme do time Eco Ouricuri.

Por fim, no dia 22/10, um carro particular e uma caminhonete da Prefeitura de Atalaia foram parados pela Polícia. Nos carros, foram encontrados cestas básicas e materiais de campanha do candidato investigado, que estavam sendo distribuídos à população, em evidente flagrante de Captação ilícita de sufrágio, abuso de Poder econômico e Político.

Barros apresentará projeto para plebiscito por Constituinte

  • Terra
  • 27/10/2020 22:00
  • Política
Foto: Reuters

Um dia após dizer que a Constituição deixa o Brasil "ingovernável", o líder do governo na Câmara dos Deputados, Ricardo Barros (PP-PR), disse que vai enviar "imediatamente" um projeto de decreto legislativo (PDC) para a realização de um plebiscito sobre a elaboração de uma nova Carta Magna.

Segundo o parlamentar, ele já tem um texto pronto, que precisa apenas de ajustes nas datas propostas para a realização da consulta popular. A ideia inicial era que o plebiscito fosse feito nas eleições municipais deste ano para em 2022 ter uma Assembleia Constituinte.

Barros disse que não teve apoio de lideranças quando elaborou o projeto, mas que a receptividade à sua ideia o motivou a apresentar o projeto.

"Fiz uma provocação sobre a Constituição, o que as pessoas pensavam da nossa Constituição. Agora estou motivado diante de tantos apoiamentos que recebi", disse Barros nesta terça-feira, 27, após participar de evento na Base Aérea de Brasília sobre os novos jatos da Força Aérea Brasileira (FAB).

O líder do governo defendeu a realização de um plebiscito sob o argumento de que a Carta Magna transformou o Brasil em um "País ingovernável". Barros citou como exemplo o Chile, que foi às urnas no domingo, 25, e definiu que uma nova Assembleia Constituinte deverá ser eleita para a criação de uma nova constituição do país.

"Eu pessoalmente defendo nova Assembleia Nacional Constituinte, acho que devemos fazer um plebiscito, como fez o Chile, para que possamos refazer a Carta Magna e escrever muitas vezes nela a palavra deveres, porque a nossa carta só tem direitos e é preciso que o cidadão tenha deveres com a Nação", disse Barros. A declaração foi dada em um evento organizado pela Academia Brasileira de Direito Constitucional (ABDConst) e recebeu críticas de autoridades como o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Barros disse ainda que a Constituição tornou "o poder fiscalizador muito maior que os demais" e, por isso, seria necessário também "equilibrar os Poderes" no país. O deputado, que é alvo de investigações do Ministério Público Federal, diz que é preciso punir quem apresentar denúncias sem prova.

Barros negou que a proposta da elaboração de uma nova Constituição tenha o aval do presidente Jair Bolsonaro.

"Eu fui claro. Eu disse 'eu pessoalmente defendo'. Então, não consultei o governo e não falei em nome do governo. Portanto, ninguém do governo me abordou."

Defesa de Alfredo Gaspar pede investigação contra JHC por acusações “caluniosas, abusivas e de má-fé”

  • Redação
  • 27/10/2020 16:54
  • Política
Crédito: Paulo Chancey Júnior/CM/Arquivo
Advogado Luiz Guilherme

A campanha do candidato Alfredo Gaspar (MDB) a prefeito de Maceió entregou à Justiça Eleitoral, nesta segunda (26), a contestação de uma Ação de Investigação aberta a partir de denúncias do também candidato João Henrique Caldas (PSB). A iniciativa de JHC é “politiqueira e de má-fé”, diz o advogado Luiz Guilherme Lopes, que representa a coligação de Gaspar na defesa desse caso.

 

Ele defende que a ação movida por JHC contra Gaspar e seu candidato a vice, Tácio Melo, junta supostos fatos e episódios diferentes para pedir uma punição ao adversário. O candidato do PSB acusa a chapa de Gaspar de fazer distribuição de cestas básicas – o que Luiz Guilherme rebate: “Suas narrativas [de JHC] são totalmente descontextualizadas da própria realidade dos fatos”.

 

A defesa do candidato do MDB expõe ainda as contradições da acusação, ressaltando que ele nem esteve presente no local que teria sido palco da distribuição das cestas – que afinal não aconteceu. “Quando acusa que houve distribuição de cestas básicas vinculadas a Marcelo Palmeira [vice-prefeito], não se vê dos fatos nem mesmo algo que correlacione Marcelo Palmeira aos eventos, o que dirá tentar relacionar Alfredo Gaspar e Tácio com a situação”, explica o advogado.

 

Ainda sobre a suposta distribuição de cestas, o advogado da coligação Maceió Mais Forte ressalta outro aspecto que tornaria a denúncia sem sentido. “O fato narrado além de não ter qualquer liame provado com Marcelo Palmeira [vice-prefeito], jamais poderia repercutir efeitos sobre os candidatos majoritários, porque, à época dos eventos, nem candidatos eram”, acrescenta Luiz Guilherme.

 

Outra acusação na mesma peça movida por JHC contra Alfredo Gaspar aponta para suposto uso da prefeitura em favor da coligação do MDB, por meio do apoio de artistas. A defesa de Gaspar classifica de “risível” a denúncia. “A ação de João Henrique Caldas, ao meu ver, profissionalmente falando, foi uma medida judicial abusiva, de má-fé, que não possui nenhuma materialidade ilícita revelada”, afirma Luiz Guilherme.

 

Finalmente, a Ação de Investigação Judicial Eleitoral tem ainda uma acusação de suposto uso indevido de meio de comunicação. “As acusações são completamente improcedentes, feitas com o único intuito de tentar desacreditar a história, o passado de Alfredo. A ação é abusiva, temerária”, rebate o advogado de Gaspar.

 

Diante da ação de JHC, os advogados de Alfredo Gaspar vão pedir que o adversário seja investigado por agir de má-fé. “O que João Caldas fez, juridicamente falando, foi uma denunciação caluniosa, uma gritante litigância de má-fé, e merece as devidas e fortes sanções contra ele, JHC, por esse abuso do direito de petição e pela litigância de má-fé”, acrescenta o advogado Luiz Guilherme.

Governo reduz imposto sobre videogames

  • Agência Brasil
  • 27/10/2020 15:53
  • Política
Philippe Wojazer

O governo federal reduziu os impostos sobre equipamentos para jogos eletrônicos. As alíquotas do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) sobre consoles e máquinas de jogos de vídeo, partes e acessórios que variavam de 16% a 40%, foram reduzidas para 6% a 30%. O decreto, assinado pelo presidente Jair Bolsonaro, foi publicado hoje (27) no Diário Oficial da União.

A medida foi anunciada ontem (26) por Bolsonaro. Essa é a segunda redução que o presidente faz sobre esses produtos, em agosto, as alíquotas já haviam sido reduzidas. Na ocasião, as taxas variavam de 20% a 50%.

Entre as novas alíquotas está a redução de 40% para 30% em consoles e máquinas de jogos de vídeo; de 32% para 22% no caso de partes e acessórios dos consoles e das máquinas de jogos de vídeo cujas imagens são reproduzidas numa tela; de 16% para 6% no caso de máquinas de jogos de vídeo com tela incorporada, portáteis ou não, e suas partes.

Flávio Gomes de Barros garante postura independente na Câmara

  • Assessoria
  • 27/10/2020 15:05
  • Política
Divulgação
Flávio Gomes de Barros

O Procurador do Estado e jornalista Flávio Gomes de Barros é um dos candidatos a vereador em Maceió, pelo PSDB. Flávio chegou a exercer o mandato por 10 meses, em 1991, e pretende retornar à Câmara Municipal mantendo a mesma postura. 

“Dignidade e independência são requisitos essenciais para a função pública. Meu compromisso principal é manter esses dois fundamentos no retorno ao parlamento municipal”, afirma.

Em menos de um ano de exercício do mandato Flávio foi escolhido pelos jornalistas que faziam cobertura política na Câmara como o “Vereador Revelação”, em função do intenso trabalho que realizou no breve período. Ele destaca algumas ações:

- O projeto de maior repercussão foi o que restringiu o tráfego de veículos pesados na Avenida Fernandes Lima e outras vias de tráfego intenso na cidade. Além disso, teve a criação do Fundo de Incentivo ao Turismo, que infelizmente nunca foi efetivado pela Prefeitura, e a proibição de fumar em elevadores, escolas e unidades de saúde.

Além de vários outros projetos, Flávio Gomes de Barros promoveu sessões públicas para debater questões importantes, como o sucateamento da Educação no município e no Estado. Uma das suas características foi a assiduidade durante as sessões da Câmara, com participação intensa nos debates em plenário, principalmente em defesa dos servidores municipais.

E teve também uma atitude inédita: quando assumiu, publicou sua declaração de bens no Diário Oficial e, ao encerrar o mandato, republicou essa declaração juntamente com outra de bens que tinha ao sair da Câmara.

“A transparência é requisito essencial para quem exerce cargo público, especialmente se for mandato eletivo”, argumenta.

Ex-prefeito de Santana do Mundaú, Marcelo de Souza, sofreu três ações de improbidade administrativa

  • Redação
  • 27/10/2020 12:58
  • Política
Foto: Reprodução
Ex-prefeito de Santana do Mundaú, Marcelo de Souza

O ex-prefeito de Santana do Mundaú, Marcelo de Souza Mendonça, sofreu três ações de improbidade administrativa ajuizadas na justiça federal em Alagoas, com pedido de ressarcimento ao erário de quase 1 (um) milhão de reais e suspensão dos direitos políticos, além da perda de qualquer cargo público ocupado.

As ações de improbidade envolvem danos ao erário em decorrência de desvio de finalidade, ou permissão deste, de recursos públicos federais repassados as secretarias de assistência social, saúde e educação do município nos anos de 2010 e 2011, a partir do trabalho de fiscalização culminou na elaboração do Relatório de Fiscalização nº 035001, de 03/10/2011, da Controladoria-Geral da União.

Dentre os fatos, com relação a secretaria de assistência social, destaca-se a emissão do cheque nominal à Prefeitura municipal de Santana do Mundaú, demonstrando saque em espécie para apropriação dos valores e pagamentos desconhecidos no ano de 2011, bem como, pagamentos sem que tenha havido a comprovação de entrega da mercadorias, assim como, pagamentos do Programa Bolsa família a famílias não enquadradas no referido programa.

No âmbito da secretaria de educação, destaca-se o superfaturamento de mercadorias para a merenda escolar, a não comprovação da destinação dos gastos realizados no Programa de Alimentação Escolar, e o pagamento de pessoal que não comparecia ao local de trabalho.

Por fim, no âmbito da saúde, apontou-se desvio de valores destinados a medicamentos e finalidades específicas, a aquisição de medicamentos sem cotação de preços, sem licitação e com superfaturamento de preços, aquisição de mercadoria em procedimento de licitação considerado ilegal, bem como, a não aplicação de recursos mínimos no SUS, assim como a não preservação do erário público.

As referidas ações ocorrem na 7ª vara federal da seção judiciaria do Estado de Alagoas, com pedido de participação da União e do Ministério Público Federal. Vale destacar que o ex-prefeito é, atualmente, candidato a vice-prefeito na chapa de oposição à atual gestão.

Sancionado PL da Deputada Fátima Canuto que institui o Dia da Valorização da Mulher Advogada

  • Assessoria
  • 27/10/2020 12:23
  • Política
Ascom ALE
Fátima Canuto

O Projeto de Lei sob nº 8.322/2020, de autoria da Deputada Fátima Canuto que institui o Dia da Valorização da Mulher Advogada no Calendário Oficial do Estado de Alagoas, foi sancionado pelo Governador Renan Filho.

A Deputada Fátima Canuto comemorou a aprovação do projeto do Dia da Valorização da Mulher Advogada que será comemorado anualmente no dia 10 de março.

De acordo com o Projeto de Lei, o Poder Público pode promover debates, seminários e outros eventos relacionados, homenageando uma advogada escolhida pela OAB/AL , que tenha se destacado por relevante trabalho realizado no âmbito estadual.

"É de conhecimento geral a luta da mulher. A proposta de comemoração deste dia é incentivar o empoderamento da mulher advogada, combater à discriminação de gênero e lutar por equidade no ambiente de trabalho e na ocupação de espaços na Ordem dos Advogados e na sociedade", destaca Fátima Canuto.

 

 

Após denúncias de funcionários, Cabo Bebeto pede cancelamento da concessão da Veleiro

  • Assessoria
  • 27/10/2020 12:11
  • Política
Foto: Vinicius Firmino/ALE
Cabo Bebeto

Após o constante descaso e descumprimento de direitos trabalhistas relatados por funcionários e ex-funcionários das empresas Veleiro Transportes e Turismo Ltda e Auto Viação Veleiro, o deputado estadual Cabo Bebeto pediu, nesta terça-feira, 27, o cancelamento da concessão da empresa.

No pronunciamento feito na sessão ordinária da Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE), o parlamentar comentou que funcionários da empresa o procuraram para denunciar que têm enfrentado “uma via crucies em decorrência de sua demissão e, principalmente, pelo fato de sequer haverem recebido as guias para saque do seguro-desemprego, o que poderia amenizar seu sofrimento”.

Questionando o funcionamento da Veleiro, mesmo diante dos descasos trabalhistas praticados contra seus funcionários, Cabo Bebeto afirmou que a resposta é bem simples, uma vez que o Governo do Estado é conivente e porque não dizer cúmplice. “Basta ver o discurso do Governador ao dizer que não iria admitir os atos dos funcionários da Veleiro, porém, no mesmo período, se declarou solidário aos protestos realizados por mulheres de reeducandos, que por vezes interromperam o trânsito em diversos pontos cidade”.

Outro ponto questionado pelo deputado foi o vencimento da concessão da Veleiro que ainda vem sendo mantido pela Agência Reguladora de Serviços do Estado de Alagoas (Arsal), e pontuou que município de Rio Largo já solicitou ao Governo do Estado que dê andamento à licitação que irá escolher a empresa para assumir as linhas interestaduais da Veleiro, mas, no entanto, segue parado.

O deputado Cabo Bebeto questionou o “silêncio” do Governo do Estado e do município de Maceió quanto à proteção dos empresários e não dos trabalhadores que estão pagando caro pela irresponsabilidade e o desleixo tanto da Veleiro quanto do poder público.

Diante dos relatos, o parlamentar fez questão de registrar o pedido ao presidente da Arsal e ao poder executivo para que “cancelem imediatamente a concessão da Veleiro e permitam que uma outra empresa possa assumir as linhas e devolver os empregos aos funcionários prejudicados”.

SAÚDE

Ainda em seu pronunciamento, Cabo Bebeto elencou as denúncias recebidas por parte de prestadores de serviço do Hospital Metropolitano, onde afirmam que foram aprovados num Processo Seletivo Simplificado (PSS) realizado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) para trabalhar num período de seis meses, porém, após 180 dias foram dispensados sob a justificativa que o hospital iria  reabrir com um novo perfil e seriam chamados novamente para retomar as atividades. No entanto, o que aconteceu foi o chamamento para informar o desligamento e ainda receberam valores inferiores ao acordado.

A Sesau foi informada do ocorrido e afirmou que o repasse feito ao Hospital estava correto e, após reunião realizada na última sexta-feira, dia 23, entre os servidores e a coordenação do hospital, ficou acertado que a unidade de saúde iria entrar em contato com cada um individualmente para saber o valor que havia faltado e que iriam analisar, porém não deram uma data para concretizar o ressarcimento, comentou Cabo Bebeto.

TROCA DE “FAVORES”

O parlamentar também denunciou que os prestadores de serviço que aguardam o ressarcimento por parte da direção do Hospital Metropolitano comentaram que haverá um novo processo seletivo para cargos temporários e é “aí onde entra uma possível troca de favores políticos, empregando pessoas novas neste período”, afirmou Cabo Bebeto.

Outro caso semelhante é o registrado no Hospital Geral do Estado (HGE), disse o parlamentar, pontuando que recebeu reclamações de prestadores de serviço, onde relatam que estão lá há mais de dez anos, sem férias e outros direitos trabalhistas e ainda estão sendo dispensados para dar lugar a recém contratados.

Esses mesmos trabalhadores denunciaram que “o HGE está servindo de ambulatório e vem realizando cirurgias eletivas principalmente para pessoas vindas do interior, em suposta troca de favores eleitoreiros”, denunciou o parlamentar.

Diante dos relatos, o deputado estadual Cabo Bebeto concluiu sua fala informando que já enviou ofício para o secretário de estado da Saúde, Alexandre Ayres, pedindo esclarecimentos sobre os dois casos apresentados.

Ascom Cabo Bebeto

Eleições 2020: Um em cada três candidatos não concluiu o Ensino Médio em Alagoas

  • Redação*
  • 27/10/2020 11:08
  • Política
Foto: Internet
Sala de Aula

Um levantamento feito pela Agência Tatu, com base em dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mostram que 33,4% dos candidatos aos cargos de vereador, prefeito e vice-prefeito nos 102 municípios alagoanos não chegaram a concluir o Ensino Médio. As informações foram fornecidas pelos próprios candidatos à Justiça Eleitoral. Clique aqui e confira todo o levantamento 

De acordo com o levantamento, 0,01% dos concorrentes aos cargos públicos de Alagoas afirmaram ser “analfabetos”, 3,69% sabem “ler e escrever”, 13,09% têm “Ensino Fundamental Incompleto” e outros 11,28% “Ensino Fundamental Completo”. 

O levantamento mostra ainda que os candidatos com “Ensino Médio Incompleto” são 5,32%, enquanto os que têm “Ensino Médio Completo” representam 37,71% do total. O percentual dos que declaram ter “Superior Completo” é de 23,85%, já os que têm “Superior Incompleto” são 5,04%.

Escolaridade por município

Cacimbinhas é o município alagoano com mais candidatos que declararam ter nível superior. Dos postulantes aos cargos públicos da cidade, 52,38% informaram ter “Ensino Superior Completo”. Na outra ponta está Matriz de Camaragibe, que tem 47,31% dos candidatos analfabetos e semianalfabetos, ou seja, que apenas sabem ler e escreve. Estes números são proporcionais à quantidade de candidatos de cada município.

*Com Agência Tatu 

Jó Pereira é alvo de fake news com vídeo que insinua que deputada provocou aborto

  • Raíssa França
  • 27/10/2020 10:18
  • Política
Foto: Assessoria
Jó Pereira

Em um discurso emocionante, a deputada estadual Jó Pereira utilizou a tribuna da Assembleia Legislativa de Alagoas nesta terça-feira (27) para denunciar um vídeo que está sendo divulgado que insinua que a deputada provocou um aborto. Segundo a deputada, o vídeo não passa de uma fake news e afirmou que vai formalizar a denúncia nas instâncias cabíveis.

Jó enfatizou que mesmo sem participar do pleito deste ano, tem sentido na pele uma violência contra ela com o objetivo de atingir a família e o grupo político dela.

A deputada chamou as pessoas que estão por trás dessa fake news de “inconsequentes, misóginas e mesquinhas”. E explicou que o vídeo anônimo vem sendo divulgado nas redes sociais nas cidades de Junqueiro e São Miguel dos Campos (local que o irmão da deputada é candidato a prefeito).

“São mentiras gravíssimas. Resgataram de forma covarde uma dor privada que é minha. Eu trago a público essa história que é algo que conviverei por todos os dois que é a perda dos meus dois bebês”, comentou.

Jó disse que perdeu os dois bebês devido a um aborto espontâneo. “É uma dor que vai ficar marcada na minha alma, no meu coração de mãe e mulher. Não preciso de ninguém para me lembrar disso e ainda mais de uma forma mentirosa”, disse a deputada.

No vídeo, segundo Jó, consta a informação que ela provocou a perda dos filhos. “Isso é uma ganância de poder. Uma covardia”.

Para que essa fake news seja apurada, Pereira vai levar o caso aos órgãos competentes. “Trago a público uma dor privada, para expor a covardia de quem se esconde no anonimato, para pedir que as famigeradas Fake News sejam apuradas pelos órgãos competentes, como a Justiça Eleitoral e a Polícia Federal, e para dizer que formalizaremos a denúncia nas instâncias cabíveis”.

A deputada também enfatizou que a principal razão que ela fez tornar pública uma dor privada é ajudar outras mulheres, inspirar outras mulheres a não ficarem caladas.

Em aparte, mesmo sem a deputada apontar culpados, o deputado Galba Novaes citou o nome do opositor da família Pereira em Junqueiro, Leandro Silva (PTB). “Não acredito que ele seria capaz ou sabia dessa situação, e nem pessoas próximas a ele”, tentou argumentar o parlamentar.

Os deputados Davi Maia, Antônio Albuquerque, Marcelo Beltrão e Ângela Garrote também prestaram solidariedade à Jó. 

“É necessário que a Polícia Federal apure e identifique quem tem essa índole”, disse o deputado Antônio Albuquerque.

Já Davi Maia disse que também é preciso que se cobre uma posição do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e da Polícia Civil. “A PC tem uma delegacia voltada para isso, mas nunca vi um resultado da delegacia para combater crimes cibernéticos”.

Líder de governo defende plebiscito para nova Constituição

  • Terra
  • 26/10/2020 15:09
  • Política
Foto: Reuters
Deputado Ricardo Barros

O líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), defendeu a realização de um plebiscito para que os cidadãos brasileiros decidam sobre a elaboração de uma nova Constituição, sob o argumento de que a Carta Magna transformou o Brasil em um "País ingovernável". Barros citou como exemplo o Chile, que foi às urnas no domingo, 25, e definiu que uma nova Assembleia Constituinte deverá ser eleita para a criação de uma nova constituição do país.

"Eu pessoalmente defendo nova assembleia nacional constituinte, acho que devemos fazer um plebiscito, como fez o Chile, para que possamos refazer a Carta Magna e escrever muitas vezes nela a palavra deveres, porque a nossa carta só tem direitos e é preciso que o cidadão tenha deveres com a Nação", disse Barros nesta segunda-feira, 26, em um evento chamado "Um dia pela democracia".

O deputado, que representa os interesses do governo federal na Câmara dos Deputados, disse que a Constituição tornou o País "ingovernável", ao afirmar que o Brasil hoje tem uma "situação inviável orçamentariamente". "Não temos mais capacidade de pagar nossa dívida, os juros da dívida não são pagos há muitos anos, a dívida é só rolada e com o efeito da pandemia cresceu muito, e esse crescimento nos coloca em risco na questão da rolagem da dívida", disse. Emendas à Constituição, segundo ele, não são o suficiente.

"A nossa Constituição, a Constituição cidadã, o presidente (José) Sarney já dizia quando a sancionou, que tornaria o país ingovernável, e o dia chegou, temos um sistema ingovernável, estamos há seis anos com déficit fiscal primário, ou seja, arrecadamos menos do que gastamos, não temos capacidade mais de aumentar a carga tributária, porque o contribuinte não suporta mais do que 35% da carga tributária, e não demos conta de entregar todos os direitos que a Constituição decidiu em favor de nossos cidadãos", disse.

O outro problema, na visão do parlamentar, é que "o poder fiscalizador ficou muito maior que os demais" e, por isso, seria necessário também "equilibrar os Poderes" no país. O deputado, que é alvo de investigações do Ministério Público Federal, diz que é preciso punir quem apresentar denúncias sem prova.

Conhecido crítico à Operação Lava Jato, Barros acrescentou que, apesar de ser um desejo dos brasileiros, o combate à corrupção não pode ser feito "cometendo crimes". O deputado disse também ser a favor do parlamentarismo. "Seria um regime de governo muito mais efetivo, que nos permitiria ajustar rapidamente as crises, retomar mais rapidamente o rumo quando existe um impasse, mas vamos ainda lutar por isso", disse.

O discurso do deputado foi feito em evento organizado pela Academia Brasileira de Direito Constitucional (ABDConst), que contou com a presença de ministros do Supremo Tribunal Federal, do ministro da Economia, Paulo Guedes, e de juristas.

Integrante do Centrão, deputado federal por seis legislaturas e ex-ministro da Saúde de Michel Temer, Ricardo Barros foi nomeado como líder em agosto, no lugar de Major Vitor Hugo (PSL-GO).

Programa CadaMinuto entrevista o candidato a vice-prefeito por Maceió Emmanuel Fortes

  • 26/10/2020 14:35
  • Política

O entrevistado desta semana no Programa CadaMinuto foi o médico Emmanuel Fortes, candidato a vice-prefeito de Davi Filho. Durante a conversa, junto com o entrevistador Neto Auto, fez um balanço de sua vida profissional e respondeu a perguntas sobre o plano de governo, com foco na área da saúde.

Confira abaixo o programa na íntegra: