86e09527 7e9d 4d2d 9b5c 49d930c9cd30

Lugar de espetáculo cênico não é necessariamente dentro do teatro, mas onde o povo está. E é para onde a diretora e atriz Dayane Teles vai levar a peça “Mateu Errante, Mateu Brincante”, da Companhia de Teatro Raízes da Terra, nesta sexta-feira (06).

O seu novo palco será o tablado de cimento do Vinil Coffee Bar, um ambiente alternativo, situado no bairro Santa Esmeralda, que tem abraçado a cultura arapiraquense como ninguém.

Antes da performance vai acontecer uma discotecagem regional, após o jogo do Brasil pela Copa do Mundo, a partir das 20h. O espetáculo está marcado para começar às 22h e a entrada custa R$ 15.

O evento ainda conta com um papo reto sobre cultura, arte e regionalismo. Na sequência, acontecerá um show com a banda de reggae rural Quiçaça.

Enredo de “Mateu”

A história da peça trata de um menino peralta e seu deslumbramento com o rico universo das manifestações e folguedos alagoanos.

Baseado no livro de Guilherme Ramos de mesmo nome e com ilustrações de Herbert Loureiro, Mateu sempre apronta as piores brincadeiras com todo mundo.

Quando sua professora decide falar com seus pais, ele foge de casa e se mete numa Maceió que até então ele desconhecia. 

No caminho sem rumo, ele conversa com mestres da nossa Cultura Popular como Benon Pinto, Hilda do Coco e Chau do Pife, além de bater de frente com o Guerreiro, o Reisado, as Caboclinhas e o Bumba-Meu-Boi.

“Mateu” é também a nomenclatura dada nestes folguedos ao palhaço, ao personagem que chama a atenção de todo mundo para o que vem a seguir. 

Que ele venha mais vezes então.