Foto: Minuto Nordeste 4ba579c0 4a03 44ea ab4b 78d33070561f

Na manhã desta quinta-feira (8), uma comissão de servidores demitidos do Hospital de Emergência esteve na sede do Ministério Público, onde foram recebidos pelo promotor Napoleão Franco. A comissão chegou acompanhada da advogada Irenny Karla e de representantes do Sindicato dos Enfermeiros do Estado de Alagoas e Conselho Regional de Enfermagem.

O objetivo do grupo foi provocar o Ministério Público para que cobre informações do Hospital de Emergência sobre as demissões de cerca de 40 profissionais ocorrida na última segunda-feira. Alguns servidores receberam a notícia durante o plantão e tiveram que abandonar seus postos de trabalho.

Durante a reunião no MP, o promotor de justiça, Napoleão Franco, se solidarizou com a situação e se comprometeu em buscar respostas que justifiquem tal ato administrativo. 
O promotor informou ainda que já existe diversas ações por parte da promotoria que visam regularizar a situação dos servidores contratados precariamente, inclusive  com a cobrança de realização de processo seletivo ou de um concurso público próprio. 

Há informações que um dia após as demissões, outras pessoas contratadas começaram a assumir as vagas dos servidores demitidos sem qualquer justificativa por parte da direção do Hospital.

Representantes da comissão afirmaram que irão cobrar a resposta dos gestores sobre essa atitude, além de buscarem o amparo da lei para terem seus direitos preservados.