879555ec 9ffa 4a72 8972 27937da37833

Aproximadamente 30 servidores contratados do Hospital de Emergência do Agreste foram pegos de surpresa nesta segunda-feira (5) ao serem comunicados sobre o desligamento de suas funções. Alguns desses profissionais receberam a notícia durante o plantão e tiveram que deixar seus postos de trabalho.

A razão das demissões sem aviso prévio não foi oficialmente foi divulgada pelo hospital, porém, há informações de bastidores que as pessoas desligadas das funções não tinham compromisso com o grupo político que detém o comando daquela unidade hospitalar.

Alguns deles tinham mais de dez anos de casa. A área mais afetada foi a enfermagem, com 15 profissionais demitidos, além de 8 técnicos, 6 fisioterapeutas, 2 farmacêuticos, 3 assistentes sociais e, aproximadamente, dez das áreas de apoio.

Um funcionário, que preferiu não se identificar, revelou que há um clima de revolta tanto entre os demitidos quanto entre os que permaneceram trabalhando. “Esses servidores eram excelentes profissionais e nunca causaram problemas no hospital. Na minha opinião eram considerados os mais dedicados”, lamentou o colega.

Também há informações que novos profissionais já começaram a ser recontratados nesta terça-feira. A equipe de reportagem entrou em contato com a assessoria de comunicação do hospital, que se comprometeu em apurar o assunto.