824dfe87 3e65 45bd 8df0 1b98f5327780

A expectativa era grande, e a ansiedade também. O texto da apresentação sobre como cultivar a horta medicinal já estava na ponta da língua.  No portão da escola, estudantes inquietos, volta e meia, esticavam o pescoço para ver se a equipe da TV Brasil já estava chegando pela estrada de barro do Povoado Gruta D’Água, Zona Rural de Arapiraca.

O motivo de tanta inquietação era que a garotada já acostumada a manusear a horta medicinal da escola, agora seriam personagens de uma matéria que será transmitida em rede nacional pela equipe de jornalismo da TV Brasil –  uma emissora que faz parte do Sistema Nacional de Comunicação do Governo Federal.

A repórter Ana Graziela Aguiar, o repórter cinematográfico Sigmar Gonçalves e o auxiliar técnico Dailton Matos, começaram a gravar a matéria e a garotada relatou sobre a importância de estudar da pré-escola até o 5º ano em uma escola onde a Educação do Campo é valorizada e usada como instrumento de transformação social da comunidade rural.

A jornalista explicou que a orientação da pauta era registrar ações em municípios que tivessem impactado a vida social de uma comunidade. Eles foram até o escritório do Unicef em Brasília, no Distrito Federal, para pesquisar esses locais. “Foi a equipe do Unicef que indicou a Escola Municipal Benjamin Felisberto da Silva.  Eles informaram que a escola tem o Selo Unicef Amigo da Criança”, relatou a repórter.

A professora Ednalva Pinheiro conduziu a equipe de jornalismo até o projeto Farmácia Viva – uma horta medicinal onde são cultivadas dezenas de espécies como gauco, aroeira, hortelã da folha miúda, espinha santa, babosa, entre outras. Em seguida, ela mostrou os medicamentos fitoterápicos produzidos a partir dessa horta; a cisterna localizada dentro do pátio da escola, onde os alunos aprendem o uso sustentável da água, entre outros projetos que também foram apresentados à equipe de televisão.

Ednalva Pinheiro afirmou que o projeto foi iniciado há 15 anos, quando ela começou a dar aula na escola municipal. De acordo com a professora, havia muitas crianças doentes com verminoses e outras doenças. “Plantei hortelã e outras ervas medicinais  e comecei a falar para as crianças que elas poderiam orientar os pais a plantarem em casa esse tipo de remédio natural. Depois todos os outros projetos foram surgindo naturalmente”, explicou.