859fce5e 2d98 469c 8d67 c3f5a3d6e0be

Inaugurada no ano de 2003, na cidade de Arapiraca, e com média anual de 45 mil atendimentos, a Unidade de Emergência Daniel Houly vivencia uma nova etapa nos seus 14 anos de história. A antiga Unidade de Emergência do Agreste está sendo elevada a uma nova classificação no Ministério da Saúde, e passa agora a ser Hospital de Emergência Daniel Houly.

Especializado na assistência a vítimas de traumas de média e alta complexidade, o estabelecimento público de saúde vem recebendo importantes investimentos do Governo de Alagoas para atender a mais de 1 milhão de pessoas em 48 municípios das regiões Agreste, Sertão e Baixo São Francisco.

As obras de triplicação de leitos de urgência e emergência estão com mais de 98% de suas etapas já concluídas. Todo o prédio está passando por reformas em sua estrutura física e recebendo novos e modernos equipamentos.

Mantido pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), o estabelecimento está passando de 40 para 120 leitos, além de ter garantida a ampliação da área de UTI, que passará de 13 para 20 leitos.

O número de leitos é a maior referência para o governo federal habilitar um estabelecimento de saúde. É considerada de pequeno porte a unidade até 50 leitos. Entre 51 e 150 leitos, a classificação é elevada para hospital de médio porte, exatamente o que está acontecendo na antiga EU do Agreste.


Principal porta de entrada do Sistema Único de Saúde (SUS), o Hospital de Emergência Daniel Houly presta assistência especializada em urgências e emergências provocadas por acidentes de trânsito, ferimentos por arma de fogo ou arma branca, queimaduras, afogamentos, entre outros traumas de média e alta complexidade.


Índice de satisfação

Pelo segundo ano consecutivo, o HE do Agreste tem avaliação positiva dos pacientes em relação à qualidade e eficiência dos serviços prestados. A Pesquisa de Satisfação do Usuário constatou uma evolução no índice de satisfação entre os pacientes entrevistados, passando de 93,1%, no passado, para 98% este ano.

O levantamento avaliou as percepções dos pacientes de todas as faixas etárias, no acolhimento da recepção, equipe de enfermagem, equipe médica, serviço social, exames, instalações da unidade, até o setor de internação do hospital.

Além da ampliação na estrutura física e na quantidade de leitos, o hospital recebeu, na semana passada, quatro novos equipamentos, sendo dois aparelhos de osmose e duas máquinas para hemodiálise.

A diretora-geral do hospital, médica Regiluce Santos, revela que o serviço de hemodiálise será disponibilizado a partir de 2018 para pacientes vítimas de acidente de trânsito e outros traumas de média e alta complexidade. “As pessoas com politraumas desenvolvem insuficiência renal no período de internação e o risco de morte é considerado alto”, explica a diretora.

Ainda de acordo com a médica Regiluce, o governador Renan Filho e o secretário de Estado da Saúde, Christian Teixeira, mostraram muita sensibilidade, mais uma vez, com a autorização do novo serviço no HE do Agreste.

“Com a chegada desses equipamentos o hospital terá autonomia para reforçar o atendimento e promover uma recuperação mais rápida e com qualidade aos pacientes com traumas e politraumas”, concluiu a diretora.