957e4f46 dc8e 496e ba95 a661c8a14f64

A chegada do professor de Língua Brasileira de Sinais, Igor Rocha, trouxe uma nova visão da cultura dos surdos para a Universidade Estadual de Alagoas (UNEAL). Com a obrigatoriedade da disciplina nos cursos de licenciatura, estudantes, professores e servidores técnico-administrativos da instituição buscam adaptar-se à língua que, embora seja a segunda oficial do Brasil, ainda é muito desconhecida entre aqueles que ouvem, os ouvintes.

Desde que iniciou o trabalho, Igor Rocha, graduado em Libras pela Universidade Federal de Pernambuco e com pós-graduação na área pela Instituto Federal de Santa Catarina Bilíngue, tem trabalhado ao lado da intérprete Karyne para facilitar a adaptação das turmas a este instrumento de comunicação novo para a maioria dos graduandos. Por ser surdo, o docente se expressa somente em Libras.

“Libras é conhecer o mundo através dos olhos e das mãos, um novo ponto de vista do mundo, uma nova experiência. Fazendo perceber que é possível sim levar uma vida normal, ser independente. A cada aula, apaixono-me mais por essa língua. Tanto o professor quanto a intérprete estão tornando esta experiência ainda melhor, por meio da didática abordada”, avaliou a estudante Andressa Vieira da Silva, do oitavo período do curso de Letras-Português.

Igor Rocha tem carga horária de 40 horas semanais na Uneal onde ministra aulas nos cursos de matemática, ciências biológicas, pedagogia e letras, neste semestre. “Estou gostando da troca de experiências. ‘É a primeira vez que há um professor surdo da Uneal. Estou muito animado. Professores e estudantes poderão aprender sinais (Libras) e cultura dos surdos. É importante a sociedade ter mais conhecimento sobre nós", afirmou.

Em virtude da alta solicitação de servidores por aulas de Libras, o pró-reitor de Desenvolvimento Humano, Anderson Barros, tem buscado espaço para atender esta demanda. “Ficamos felizes em ver que temos servidores interessados em construir uma instituição mais acessível, tanto para o colega de trabalho, quanto para outros surdos que vivem à margem na sociedade”, avalia.

Palestras
No dia 26 de setembro é celebrado o Dia Nacional do Surdo. Nesta data, foi inaugurada, em 1857, a primeira escola para surdos no Brasil, o Instituto Nacional de Educação de Surdo, no Rio de Janeiro.

Para lembrar a importância da data, são realizadas diversas atividades durante todo o mês de setembro, inclusive a campanha Setembro Azul que visa chamar a atenção para o respeito aos direitos das pessoas com deficiência auditiva.

O professor Igor Rocha ministrará a palestra “O surdo e a Libras” no primeiro Seminário sobre a Inclusão das Pessoas com Surdez, que acontecerá na segunda-feira (25), das 14h às 16h, no auditório D. Bezinha, do Campus I da Uneal, em Arapiraca. A entrada é gratuita. Mais informações:arapiraca.cas@gmail.com. O evento é promovido pelo Centro de Formação de Profissionais de Educação e de Atendimento às Pessoas com Surdez (CAS) da Prefeitura Municipal de Arapiraca.