B37cec15 4cb8 48fe a79a fb3b1115c063

Após receber a denúncia de que uma criança havia sido vendida no município de São Sebastião, a promotora de justiça Viviane Karla requereu medida protetiva para que o bebê retorne para sua família de origem.

Por precaução, a promotora já determinou medida protetiva para ela e mais cinco irmãos, um deles gêmeo.

O caso chegou ao Ministério Público por meio do Conselho Tutelar, que recebeu denúncia anônima. Irmãos gêmeos foram entregues para familiares do pai dos bebês de forma indevida, sem que a guarda tivesse sido dada a eles. Depois disso, um parente teria vendido uma das crianças pelo valor de R$ 550.

"Assim que soube do caso, requeri medida protetiva para retirar os gêmeos de onde eles estavam, que eram casas diferentes. No pedido, sugeri que os dois fossem levados para a casa da avó materna. Inclusive, a medida se estende também a mais quatro filhos da mesma pessoa. Enquanto isso, estou apurando se, de fato, houve a venda de um dos bebês. Se ela realmente for comprovada, as pessoas envolvidas serão punidas e processadas na forma da lei", assegurou Viviane Karla.

A promotora de Justiça acredita que a denúncia já é resultado de uma palestra que ela realizou há duas semanas sobre adoção. "Naquela ocasião, alertamos a população sobre os procedimentos legais. Também mostramos que muita gente intermedia adoção apenas para ganhava dinheiro e isso é crime. Então, acho que a denúncia foi motivada em decorrência das orientações repassadas. E, se foi mesmo, isso é um sinal de que as pessoas absorveram a nossa mensagem", disse ela.