C5f27d70 20de 4fd4 9809 8b587ff04804

A presidente da Câmara Municipal de Arapiraca, Professora Graça, disse que não se deve atribuir ao prefeito Rogério Teófilo (PSDB) a culpa pelo aumento na cobrança do IPTU.

A vereadora lembrou que ela própria, além do ex-vereador Josias Albuquerque e o vereador Moisés Machado seguraram o projeto do aumento do IPTU durante quatro anos, na gestão do ex-prefeito Luciano Barbosa (PMDB), pois entendiam ser uma cobrança absurda. Ainda segundo ela, apesar da planta de valores ter passado vinte anos sem correção, foi corrigida de uma única vez.

Professora Graça disse ainda que no final da gestão do ex-prefeito Luciano Barbosa, a Câmara Municipal de Arapiraca aprovou o projeto, portanto, não se deve atribuir a culpa ao atual prefeito Rogério Teófilo.

Ela ressaltou, porém, que a lei foi aprovada com um desconto de 60% para 2013; para 2014, um desconto de 40%; para 2015, um desconto de 30%; para 2016, um desconto de 20%. Em 2017 foi tirado o pé do freio (termo em que se encontra no projeto), e quando o próprio prefeito Rogério Teófilo começou a ver a questão do IPTU, ele achou um absurdo e mandou para o Poder Legislativo, um projeto com uma redução de 50%.

Ao falar sobre os valores, a Professora Graça, disse que teve o cuidado de pegar o IPTU de sua própria casa e fazer a comparação entre os anos de 2012, quando pagou aproximadamente R$ 280, porém, quando foi tirado esse freio, os valores do IPTU de sua casa, chegaram a R$ 2.666,00, onde diminuindo os 50%, de acordo com a vereadora, ela vai pagar R$ 1.333,00.

Professora Graça fez questão de deixar claro, porém, que não estava defendendo o prefeito Rogério Teófilo, mas falando a verdade, voltando a reafirmar que o IPTU foi aumentado no governo ex-prefeito Luciano Barbosa.