964bfb81 d579 442c bc55 96000f1c1057

O vereador Fábio Henrique (PCdoB) está cobrando uma atitude do governo do Estado para que os serviços do Instituto Médico Legal (IML) de Arapiraca não sejam paralisados ou não deixem de atender a demanda que é de mais de 50 cidades. Na segunda-feira (17) a Unidade de Medicina Legal não liberou os corpos que deram entrada no último fim de semana por conta da falta de profissionais para realizar o exame de necropsia.  

Fábio Henrique pede uma providência urgente quanto à liberação dos corpos pelo Instituto Médico Legal, onde os familiares estão sendo obrigados a esperar cerca de 24 horas para poderem velar e sepultar seus entes queridos, porque não há um critério para a liberação dos corpos.

“No IML, são feitos exames que ajudam a polícia a investigar crimes, mas a unidade de Arapiraca, que atende toda a demanda das regiões do Agreste, Sertão e Baixo São Francisco, chega a suspender os serviços em alguns períodos do dia. A população que precisa do serviço de um legista é obrigada a esperar várias horas para a liberação dos corpos para sepultamento”, alerta Fábio Henrique. 

Faltam peritos

A Perícia Oficial do Estado de Alagoas (POA) esclarece que a não liberação de corpos se deve exclusivamente pela falta de técnicos forenses. Por meio da Chefia do Instituto de Medicina Legal de Arapiraca, foi informado que os peritos médicos legistas se encontram no IML, mas diante da falta dos técnicos forenses, os mesmos ficam impossibilitados de realizar os exames de necropsias.

Em relação à falta dos técnicos forenses, a Perícia Oficial, esclarece que pela escala publicada no Diário Oficial do Estado de Alagoas, no último dia 28 de junho, todos os dias estão preenchidos com a presença de um técnico forense para exercer suas atividades fins no IML de Arapiraca.

Ainda de acordo com a direção do órgão, a Perícia Oficial abrirá processo administrativo que deverá ser apurado pela instância competente, que é a Corregedoria Geral da Secretaria de Segurança Pública.