58768b84 8737 449e b929 ab14f5efe306

A elevada turbidez da água do rio São Francisco, na estação de captação de Traipu, afetou o fornecimento de água de Arapiraca, Craíbas, Igaci e Coité do Nóia. É que a qualidade da água captada está dificultando seu tratamento e distribuição pelo Novo Sistema Adutor do Agreste, reduzindo a oferta do líquido.

A Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal) e a CAB Águas do Agreste estão efetuando testes com produtos químicos e análises de qualidade a fim de normalizar as atividades do sistema. Enquanto isso não ocorre, o abastecimento de Arapiraca passou a ser efetuado por rodízio.

De acordo com Tácito Marques, gerente da Unidade de Negócio Agreste, da Casal, a medida visa garantir o abastecimento de todo o município. O rodízio também contribui para o abastecimento de Craíbas, Igaci e Coité do Nóia que, assim como Arapiraca, passaram a ser atendidos predominantemente pelo Sistema Coletivo Antigo do Agreste.

Durante o período em que o Novo Sistema Adutor operar com deficiência, a parte alta e a parte baixa de Arapiraca recebem água durante períodos alternados de 96 horas. Nesta terça-feira (18), o abastecimento é efetuado na parte baixa do município. Já a parte alta será atendida a partir desta quarta-feira (19).

O gerente da Unidade de Negócio Agreste acrescentou ainda que o período de alternância do abastecimento será reduzido à medida que a companhia recuperar a vazão do Novo Sistema Adutor do Agreste.