140bc7f2 c6aa 49eb 8371 ef4a7ebff0ab

O impasse entre o Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Alagoas (Sinteal) - núcleo regional Arapiraca - e a Prefeitura de Arapiraca ainda não tem prazo para encerrar. Ao saber que a situação está longe de ter um desfecho, o vereador Dr. Fábio (PR) disse é preciso dar um basta e resolver a situação que só prejudica a parte mais fraca que são os pais e os alunos.  

A novela ganhou nesta segunda-feira (03) mais um capítulo e a situação está longe de chegar a um consenso. É que a prefeitura resolveu descontar os salários dos professores que não estão em sala de aula e o sindicato emitiu uma nota de repúdio contra a decisão do prefeito tucano. Em contra ataque, os sindicalistas informar que a greve é legal e vão entrar com um processo por danos morais contra o chefe do Poder Executivo.

“Infelizmente não sei onde irá parar. Só quem está sendo prejudicado é quem menos tem culpa: as crianças e os pais. O resto está todo mundo tranquilo, pois depois os professores serão ressarcidos”, desabafa Dr. Fábio. 

Por sua vez, a secretaria municipal de Educação informou por meio da assessoria de comunicação, que os salários cortados podem ser restituídos, mas apenas quando os professores retornarem aos seus postos de trabalho e definirem o cronograma de reposição das aulas.