Minuto Arapiraca 14957560962829

Na tarde desta quinta-feira (25), durante entrevista coletiva concedida à imprensa, o prefeito de Arapiraca, Rogério Teófilo, apresentou a situação caótica herdada pela atual gestão na área da Educação que, paralelamente, vem sendo prejudicada com a greve deflagrada por uma parte dos professores, que reivindicam reajuste salarial.

Uma das denúncias apresentadas foi a situação da estrutura física de algumas escolas, onde a gestão anterior teria gasto recursos milionários em obras de reforma que, na prática, não foram realizadas ou foram feitas de forma improvisada.

No ano passado foi realizada licitação e contratada empresa para reformar 36 escolas da rede municipal. Desse total, apenas 18 passaram por reforma e em dez delas foram detectados problemas graves já no início deste ano.

De acordo com a secretária de Educação do Município, Mônica Pessoa, a situação encontrada foi tão crítica que quatro escolas tiveram que ser interditadas, a fim de garantir a integridade física de professores, alunos e funcionários. As escolas foram: Tibúrcio Valeriano, Pontes de Miranda, Ana Rita e Creche Deusdeth Barbosa.

O prefeito Rogério Teófilo, por sua vez, também falou sobre a greve dos professores e disse que antes da coletiva os representantes da categoria receberam um balancete financeiro do Município, com dados referentes ao período de janeiro de 2016 a abril deste ano.

“Estou abrindo as contas do município, apresentando os recursos que recebemos e as despesas que temos que pagar, muitas delas deixadas pela gestão anterior. Os números são claros e fáceis de entender. Não será o prefeito quem vai decidir quanto ou quando dará aumento. Junto com os professores, sindicatos, Ministério Público estamos buscando o entendimento”, finalizou Rogério.