Ilustração 14927723067271

Bancários de todo o estado vão cruzar os braços no dia 28 em adesão à greve geral, convocada pelas centrais sindicais para protestar contra a Reforma da Previdência, a Reforma Trabalhista e a Lei da Terceirização.

A decisão, que já era uma orientação do Comando Nacional da categoria, foi reiterada na quarta-feira (19) à noite, durante assembleia na sede do Sindicato dos Bancários de Alagoas.

De acordo com presidente do Sindicato, Jairo França, a disposição dos bancários em participar da paralisação nacional é sentida fortemente nos locais de trabalho, porque os trabalhadores do ramo, um dos mais prejudicados com as medidas do governo, não aceitam perder garantias e direitos, nem para eles, nem para a classe trabalhadora como um todo.

“Além da assembleia que fizemos, estamos percorrendo as agências e demais unidades dos bancos. Detectamos que a indignação e a revolta dos colegas são grandes. Os clientes e usuários também têm demonstrado reação às reformas, sobretudo a da Previdência”, disse o sindicalista.

O Sindicato já vem realizando atividades de mobilização com a categoria e produziu vários materiais para divulgar a greve. Na próxima semana, o aviso de paralisação nos bancos será veiculado em jornais, rádios e carros de som, para que a população não seja tomada de surpresa.

Depois de paralisar os bancos, os bancários participarão no fim da tarde do dia 28 do ato público na Praça do Centenário, em Maceió, onde estarão representantes das centrais sindicais, das entidades de classe, dos movimentos sociais, dos estudantes e de diversos outros segmentos da sociedade civil organizada.