Deic apresenta integrantes de grupo criminoso que agia em Arapiraca



Por Assessoria

Dando continuidade as ações de combate ao crime em Alagoas, a Polícia Civil apresentou a imprensa, na tarde desta quinta-feira (23), o resultado de 90 dias de investigação, realizada pela Deic (Divisão Especial de Investigação e Capturas) que culminou com a prisão de cinco suspeitos de integrar uma organização criminosa apontada como responsável por traficar drogas de São Paulo para do Agreste alagoano.

O secretário de Segurança Pública, Lima Júnior, o delegado-geral da Polícia Civil, Paulo Cerqueira e os delegados Mário Jorge Barros (Deic), Ana Luíza Nogueira (GPJR 1), Maria Angelita (DRFVC), Guilherme Iusten (Deic) e Rodrigo Cavalcante (Regional de Delmiro Gouveia, estiveram na coletiva.

Os presos apresentados foram Jonathan Felipe dos Santos, de 26 anos. Detido no começo desta semana, no bairro da Pajuçara, em Maceió, e suspeito de liderar a quadrilha. Com ele os policiais apreenderam armas, munições, dinheiro e 54 quilos de maconha.

Com a prisão de Jonathan Felipe, a equipe da Deic, sob comando do delegado Mário Jorge Barros, conseguiu acelerar os trabalhos de investigação e deflagrou uma operação em Arapiraca, conseguindo identificar, localizar e prender os demais integrantes da organização criminosa, evitando, assim, que eles empreendessem fuga.

Um dos presos é Severino Pereira de Lima, de 56 anos, que também é investigado por envolvimento em outros crimes. Durante levantamento, a polícia descobriu a existência de um mandado de prisão preventiva em aberto, contra ele.

Os outros presos são Mariana Paula Barbosa Vieira, de 24 anos, e Ramona Raiona Santos de Souza, de 25, também presas durante a operação no Agreste. A Polícia Civil descobriu que Ramona é esposa de um suspeito de ser criminoso foragido da Justiça, identificado apenas como Rafa.

Segundo o delegado Mário Jorge Barros, Rafa é filho de Severino. Eles poderiam atuar de forma conjunta no tráfico de drogas, no agreste e em outras regiões. A terceira mulher presa foi Clari Yhorrane da Silva Rocha, de 20 anos, esposa de um suspeito de liderar a organização criminosa.



Veja Mais


Comentários

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.


  • Avatar

    {{ comment.nome }}

    {{ comment.created_at | date : 'dd/MM/yy HH:mm' }}

    {{ comment.comentario }}