14065238293406 Célia Rocha

A ex-prefeita de Arapiraca, Célia Rocha (PSL) emitiu uma nota, por meio de sua assessoria, para esclarecer a informação do atual prefeito de que existe um rombo nas contas da prefeitura e que não há dinheiro para o pagamento dos salários dos servidores públicos referente ao mês de Dezembro. Segundo o texto, Rogério Teófilo (PSDB) teria feito uma inversão de dados durante a coletiva desta terça-feira (24).

Em seus esclarecimentos, Célia Rocha afirma que está tranquila quanto aos procedimentos administrativos e financeiros adotados em sua gestão, encerrada no último dia 31. A nota expõe que o prefeito Teófilo está diante de informações superficiais sobre a realidade financeira da prefeitura de Arapiraca.

Sugestão

Segundo a nota, a existência de um débito junto à Previdência Social é uma realidade nacional que ecoa em milhares de cidades no país. E sugere que a nova gestão busque alternativas para solucionar o problema, como já vem sendo feito por outros gestores no Brasil.

Ainda nesse sentido, diz a nota, o valor do débito apresentado pela atual gestão como passivo inclui débitos com o INSS, que seria uma dívida histórica e que tem sido renegociada por todos os prefeitos ao longo dos últimos anos.  

Desafios

A ex-prefeita lamentou a estratégia usada pelo prefeito Rogério Teófilo que tenta confundir a opinião pública fazendo uma inversão de informações, mas reacende a esperança de que as dúvidas serão dirimidas com o passar do tempo e com maior competência da nova gestão frente aos desafios de administrar uma cidade do tamanho, problemas e orçamento de Arapiraca.

Nota na íntegra 

A ex-prefeita Célia Rocha se mantém tranquila com relação aos procedimentos administrativos e financeiros realizados durante sua gestão e de toda sua equipe. Sobre os dados apresentados pela atual gestão ela acredita que se trata, momentaneamente, de uma apropriação das informações da atual equipe sobre a realidade financeira da Prefeitura de Arapiraca.

A exemplo, a ex-prefeita cita o débito apresentado junto à Previdência, realidade semelhante à grande maioria dos municípios brasileiros e que a nova gestão deverá buscar alternativas de solução, assim como têm feito prefeitos e gestores de todo o País. Nesse sentido, o valor do débito apresentado pela atual gestão como passivo, inclui débitos com o INSS, uma dívida histórica e que tem sido alvo de negociações em todos os municípios brasileiros, reforça.

Celia Rocha afirma ainda em seu pronunciamento de que o passar do tempo irá oportunizar aos atuais gestores maior conhecimento sobre as Finanças públicas, a exemplo da arrecadação do município mensal, assim como da destinação dos recursos, bem como suas origens. Segundo ela, o montante apresentado pela atual gestão, inclui recursos oriundos do Fundeb e de convênios da saúde, portanto, com destinação própria e carimbada. Ainda sobre os dados financeiros, a ex-prefeita lembra que o município de Arapiraca movimenta, anualmente, cerca de R$ 600 milhões de reais, o que equivale a um comprometimento mensal na ordem de R$ 50, 60 milhões. Ao pagar, até dezembro, as folhas de novembro, dezembro ( educação integral, entre outros ), e cerca de 85% do décimo terceiro, é justo perceber que o valor apresentado, teve sua destinação realizada com parte do pagamento da folha de funcionários no final de ano, ficando o restante a cargo do atual gestor e com recursos advindos da repatriação.

Finalmente, a ex-prefeita lamenta as inversões de informações, esperançosa de que as dúvidas sejam dirimidas com o passar do tempo e com maior expertise dos atuais gestores frente aos desafios de administrar uma cidade do tamanho, problemas e orçamento de Arapiraca.