O Câncer e os mais diversos remédios milagrosos.



Por Maxwell Lucio Barbosa

O Câncer e os mais diversos remédios milagrosos – que funcionam, garante o dito popular...

Não escondo de ninguém que superei um câncer (Mieloma Múltíplo - CA de medula). Não escondo porque procuro transmitir minha experiência no enfrentamento da doença na tentativa de minimizar o impacto de diagnóstico tão cruel na vida das pessoas que passam por situação semelhante a minha.

Como venho convivendo com essa doença desde 2010, constantemente fui e sou abordado com indicações de remédios milagrosos que curam qualquer tipo de câncer: a banha do sapo cururu (ou seria de qualquer sapo?), a fruta noni, a graviola, e mais recentemente a fosfoetanolamina (tratamento idealizado por um professor aposentado da USP).

Está sendo veiculado um vídeo nas redes sociais que afirma, categoricamente, que essa droga cura o câncer, o que está provocando uma corrida desenfreada em busca desse tratamento. Não tem sequer indicação de qual tipo de câncer pode ser tratado pela droga, o que dá a entender que a droga pode ser utilizada para tratar qualquer tipo de neoplasia.

Em contrapartida, a USP, através do IQSC - Instituto de Química de São Carlos, afirma, também nas redes sociais - inclusive, que não dá garantias de que o tratamento é seguro. Que não existe comprovação científica da eficácia da droga.

Mais. Afirma que o professor que promoveu o estudo está aposentado, e que seu quadro de servidores não tem condições de dar quaisquer informações, por minimas que seja, sobre a fosfoetanolamina.

Ora, para se colocar uma droga no mercado são necessários pesquisas e experimentos à exaustão. Não é simplesmente ouvir que “alguém usou banha de sapo”, ou outro remédio milagroso qualquer e aceitarmos como verdade absoluta. É preciso cautela, muita cautela.

Mas ouso dar umas dicas: se você está enfrentando um problema de tamanha gravidade, primeiro tenha muita fé em Deus – é Ele quem vai lhes dar condições de externar sua força interior para enfrentar a doença, confie em seu médico (ele estudou e tem o conhecimento necessário para dizer o que você precisa), seja determinado na busca de seu tratamento e seja disciplinado com as orientações médicas. Lembre-se: o melhor remédio para enfrentar uma doença grave é seu estado de espírito. Não se deixe abater, não se entregue a doença, reaja.

Afinal, enquanto há vida, há esperança.



Veja Mais


Comentários

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.


  • Avatar

    {{ comment.nome }}

    {{ comment.created_at | date : 'dd/MM/yy HH:mm' }}

    {{ comment.comentario }}